Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Tudo o que você precisa saber sobre o nervo vago

O nervo vago é o mais longo e complexo dos 12 pares de nervos cranianos que emanam do cérebro. Transmite informações para ou da superfície do cérebro para tecidos e órgãos em outras partes do corpo.

O nome “vagus” vem do termo latino para “errante”. Isso ocorre porque o nervo vago vagueia do cérebro em órgãos no pescoço, tórax e abdome.

É também conhecido como o 10º nervo craniano ou nervo craniano X.

O que é o nervo vago?

impulsos elétricos no cérebro

O nervo vago tem dois cachos de corpos celulares nervosos sensoriais e conecta o tronco cerebral ao corpo. Ele permite que o cérebro monitore e receba informações sobre várias funções diferentes do corpo.

Existem múltiplas funções do sistema nervoso fornecidas pelo nervo vago e suas partes relacionadas. As funções do nervo vago contribuem para o sistema nervoso autônomo, que consiste nas partes parassimpática e simpática.

O nervo é responsável por certas atividades sensoriais e informações motoras para o movimento dentro do corpo.

Essencialmente, faz parte de um circuito que liga o pescoço, o coração, os pulmões e o abdome ao cérebro.

O que o nervo vago afeta?

O nervo vago tem várias funções diferentes. As quatro funções principais do nervo vago são:

  • Sensorial: da garganta, coração, pulmões e abdome.
  • Sensorial especial: Proporciona sensação de gosto atrás da língua.
  • Motor: Fornece funções de movimento para os músculos do pescoço responsáveis ​​pela deglutição e fala.
  • Parassimpático: responsável pelo trato digestivo, respiração e funcionamento da frequência cardíaca.

Suas funções podem ser divididas ainda mais em sete categorias. Um deles é equilibrar o sistema nervoso.

O sistema nervoso pode ser dividido em duas áreas: simpática e parassimpática. O lado simpático aumenta o estado de alerta, a energia, a pressão sanguínea, a freqüência cardíaca e a frequência respiratória.

O lado parassimpático, no qual o nervo vago está fortemente envolvido, diminui o estado de alerta, a pressão arterial e a freqüência cardíaca, além de ajudar na tranquilidade, no relaxamento e na digestão. Como resultado, o nervo vago também ajuda na defecação, micção e excitação sexual.

Outros efeitos do nervo vago incluem:

  • Comunicação entre o cérebro e o intestino: O nervo vago fornece informações do intestino para o cérebro.
  • Relaxamento com respiração profunda: O nervo vago se comunica com o diafragma. Com respirações profundas, a pessoa se sente mais relaxada.
  • Diminuição da inflamação: O nervo vago envia um sinal anti-inflamatório para outras partes do corpo.
  • Diminuindo a freqüência cardíaca e a pressão arterial: Se o nervo vago estiver hiperativo, pode levar o coração a não conseguir bombear sangue suficiente ao redor do corpo. Em alguns casos, a atividade excessiva do nervo vago pode causar perda de consciência e dano ao órgão.
  • Gerenciamento do medo: O nervo vago envia informações do intestino para o cérebro, que está ligado a lidar com o estresse, a ansiedade e o medo – daí o ditado, “instinto”. Esses sinais ajudam a pessoa a se recuperar de situações estressantes e assustadoras.

Estimulação do nervo vago

Estimulação do nervo vago é um procedimento médico que é usado para tentar tratar uma variedade de condições. Pode ser feito manualmente ou através de pulsos elétricos.

A eficácia da estimulação do nervo vago foi testada através de ensaios clínicos. Consequentemente, a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos aprovou seu uso para tratar duas condições diferentes.

Epilepsia

Em 1997, o FDA permitiu o uso de estimulação do nervo vago para epilepsia refratária.

Isso envolve um pequeno dispositivo elétrico, semelhante a um marcapasso, sendo colocado no peito de uma pessoa. Um fio fino conhecido como chumbo vai do dispositivo ao nervo vago.

O dispositivo é colocado no corpo por cirurgia sob anestesia geral. Em seguida, ele envia impulsos elétricos em intervalos regulares, ao longo do dia, para o cérebro, através do nervo vago, para reduzir a gravidade ou até parar as convulsões.

dor de garganta

Os efeitos colaterais da estimulação do nervo vago para a epilepsia incluem:

  • rouquidão ou mudanças na voz
  • dor de garganta
  • falta de ar
  • tosse
  • ritmo cardíaco lento
  • dificuldade em engolir
  • desconforto no estômago ou náusea

As pessoas que usam esta forma de tratamento devem sempre informar o seu médico se estão tendo algum problema, pois pode haver maneiras de reduzir ou parar com isso.

Doença mental

Em 2005, o FDA aprovou o uso da estimulação do nervo vago como tratamento para a depressão. Também foi encontrado para ajudar com as seguintes condições:

  • transtorno bipolar de ciclagem rápida
  • transtornos de ansiedade
  • doença de Alzheimer

Mais pesquisas e considerações

Com o nervo vago tendo vias para quase todos os órgãos do corpo, os pesquisadores estão olhando para ver se a estimulação pode ajudar outras condições.

rigidez nas mãos closeup fundo branco

Essas condições incluem:

  • inflamação da artrite reumatóide
  • insuficiência cardíaca
  • inflamação do diabetes mellitus
  • soluços intratáveis
  • ritmo cardíaco anormal
  • inflamação da doença de Crohn

No caso da artrite reumatóide, que afeta 1,3 milhão de adultos nos EUA, um estudo em 2016 mostrou que a estimulação do nervo vago poderia ajudar a reduzir os sintomas. Os indivíduos que não responderam a outro tratamento relataram melhorias significativas, enquanto não foram observados efeitos colaterais adversos graves.

Isto foi considerado um verdadeiro avanço na forma como a estimulação do nervo vago pode não só tratar a artrite reumatóide, mas também outras doenças inflamatórias, como a doença de Crohn, Parkinson e Alzheimer.

Like this post? Please share to your friends: