Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Que porcentagem do nosso cérebro usamos?

O cérebro é o órgão mais complexo do corpo humano. Muitos acreditam que uma pessoa usa apenas 10% de seu cérebro. Há alguma verdade nisso?

O cérebro de uma pessoa determina como ela experimenta o mundo ao seu redor. O cérebro pesa cerca de 3 quilos e contém cerca de 100 bilhões de neurônios – células que carregam informações.

Neste artigo, exploramos quanto do cérebro uma pessoa usa. Também detonamos alguns mitos amplamente divulgados e revelamos alguns fatos interessantes sobre o cérebro.

Quanto do nosso cérebro usamos?

Quanto do cérebro é usado representado pela renderização digital da atividade cerebral.

De acordo com uma pesquisa de 2013, cerca de 65% dos americanos acreditam que usamos apenas 10% do nosso cérebro.

Mas isso é apenas um mito, de acordo com uma entrevista com o neurologista Barry Gordon em. Ele explicou que a maioria do cérebro está quase sempre ativa.

O mito de 10 por cento também foi desmascarado em um estudo publicado em.

Uma técnica comum de imagem cerebral, chamada ressonância magnética funcional (fMRI), pode medir a atividade cerebral enquanto uma pessoa está realizando diferentes tarefas.

Usando este e outros métodos semelhantes, os pesquisadores mostram que a maior parte do nosso cérebro está em uso a maior parte do tempo, mesmo quando uma pessoa está realizando uma ação muito simples.

Muito do cérebro está ativo quando uma pessoa está descansando ou dormindo.

A porcentagem do cérebro em uso a qualquer momento varia de pessoa para pessoa. Também depende do que uma pessoa está fazendo ou pensando.

De onde vem o mito de 10%?

Não está claro como esse mito começou, mas existem várias fontes possíveis.

Em um artigo publicado em uma edição de 1907 da revista, o psicólogo e autor William James argumentou que os humanos usam apenas parte de seus recursos mentais. No entanto, ele não especificou uma porcentagem.

A figura foi referenciada no livro de 1936 de Dale Carnegie. O mito foi descrito como algo que o professor universitário do autor costumava dizer.

Há também uma crença entre os cientistas de que os neurônios compõem cerca de 10% das células do cérebro. Isso pode ter contribuído para o mito de 10%.

O mito foi repetido em artigos, programas de TV e filmes, o que ajuda a explicar por que é tão amplamente acreditado.

Melhorando a função cerebral

Como qualquer outro órgão, o cérebro é afetado pelo estilo de vida, pela dieta e pela quantidade que exercem.

Para melhorar a saúde e função do cérebro, uma pessoa pode fazer as seguintes coisas.

Coma uma dieta balanceada

Nozes, amêndoas e noz-pecã empilharam-se.

Comer bem melhora a saúde geral e o bem-estar. Também reduz o risco de desenvolver problemas de saúde que possam levar à demência, incluindo:

  • doença cardiovascular
  • obesidade da meia-idade
  • Diabetes tipo 2

Os seguintes alimentos promovem a saúde do cérebro:

  • Frutas e legumes com peles escuras. Alguns são ricos em vitamina E, como espinafre, brócolis e mirtilos. Outros são ricos em beta-caroteno, incluindo pimentão vermelho e batata-doce. A vitamina E e beta-caroteno promovem a saúde do cérebro.
  • Peixe oleoso. Estes tipos de peixe, como salmão, cavala e atum, são ricos em ácidos graxos ômega-3, que podem apoiar a função cognitiva.
  • Nozes e nozes. Eles são ricos em antioxidantes, que promovem a saúde do cérebro.

Exercite-se regularmente

O exercício regular também reduz o risco de problemas de saúde que podem levar à demência.

Atividades cardiovasculares, como caminhar rapidamente por 30 minutos por dia, podem ser suficientes para reduzir o risco de declínio da função cerebral.

Outras opções acessíveis e baratas incluem:

  • andar de bicicleta
  • corrida
  • natação

Mantenha o cérebro ativo

Quanto mais uma pessoa usa seu cérebro, melhor suas funções mentais se tornam. Por essa razão, os exercícios de treinamento do cérebro são uma boa maneira de manter a saúde geral do cérebro.

Um estudo recente realizado ao longo de 10 anos descobriu que pessoas que usaram exercícios de treinamento cerebral reduziram o risco de demência em 29%.

O treinamento mais eficaz concentrou-se em aumentar a velocidade do cérebro e a capacidade de processar informações complexas rapidamente.

Outros mitos do cérebro

Há uma série de outros mitos populares sobre o cérebro. Estes são discutidos e dissipados abaixo.

De cérebro esquerdo vs. cérebro direito

Dois lados do cérebro, à esquerda e passeio mostrado pelo modelo do cérebro humano dividido em dois hemisférios.

Muitos acreditam que uma pessoa é de cérebro esquerdo ou de cérebro direito, com pessoas de cérebro direito sendo mais criativas e pessoas de cérebro esquerdo mais lógicas.

No entanto, a pesquisa sugere que isso é um mito – as pessoas não são dominadas por um hemisfério cerebral ou pelo outro. Uma pessoa saudável está constantemente usando os dois hemisférios.

É verdade que os hemisférios têm tarefas diferentes. Por exemplo, um estudo discutiu até que ponto o hemisfério esquerdo está envolvido no processamento da linguagem e o direito de processar emoções.

Álcool e o cérebro

O alcoolismo a longo prazo pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo danos cerebrais.

Não é, no entanto, tão simples quanto dizer que beber álcool mata as células do cérebro – isso é um mito. As razões para isso são complicadas.

Se uma mulher bebe muito álcool durante a gravidez, isso pode afetar o desenvolvimento cerebral do feto e até mesmo causar a síndrome alcoólica fetal.

Os cérebros dos bebês com essa condição podem ser menores e geralmente contêm menos células cerebrais. Isso pode levar a dificuldades com aprendizado e comportamento.

Mensagens subliminares

Pesquisas sugerem que mensagens subliminares podem provocar uma resposta emocional em pessoas que desconhecem que receberam estímulo emocional. Mas as mensagens subliminares podem ajudar uma pessoa a aprender coisas novas?

Um estudo publicado descobriu que ouvir gravações de vocabulário durante o sono pode melhorar a capacidade de uma pessoa lembrar as palavras. Este foi apenas o caso de pessoas que já haviam estudado o vocabulário.

Os pesquisadores observaram que ouvir informações durante o sono não ajuda a pessoa a aprender coisas novas. Pode apenas melhorar a recordação de informações aprendidas anteriormente, enquanto acordadas.

Rugas cerebrais

O cérebro humano é coberto de dobras, comumente conhecidas como rugas. O mergulho em cada dobra é chamado de sulco, e a parte levantada é chamada de giro.

Algumas pessoas acreditam que uma nova ruga é formada toda vez que uma pessoa aprende algo. Este não é o caso.

O cérebro começa a desenvolver rugas antes de uma pessoa nascer, e esse processo continua durante toda a infância.

O cérebro está constantemente fazendo novas conexões e quebrando as antigas, mesmo na idade adulta.

Fatos cerebrais

Agora que dissipamos alguns mitos comuns, aqui estão alguns fatos sobre o cérebro.

Uso de energia

O cérebro representa cerca de 2% do peso de uma pessoa, mas usa 20% de seu oxigênio e calorias.

Hidratação

Estabelecido pela primeira vez em 1945, os cientistas estimam que o cérebro tenha cerca de 73% de água.

Manter o cérebro hidratado é importante. Estar desidratado em menos de 2 por cento pode prejudicar a capacidade de uma pessoa para realizar tarefas que envolvem atenção, memória e habilidades motoras.

Colesterol

O colesterol é um tipo de gordura que as pessoas costumam considerar ruim para sua saúde.

É verdade que comer muito colesterol é ruim para o coração. No entanto, muitas pessoas não sabem que o colesterol desempenha um papel significativo no cérebro de uma pessoa.

Sem colesterol, as células do cérebro não sobreviveriam.

Cerca de 25% do colesterol do corpo está contido nas células do cérebro.

Leve embora

Por causa da complexidade do órgão, os cientistas ainda estão aprendendo sobre o cérebro.

A noção de que uma pessoa usa apenas 10% de seu cérebro é um mito. As ressonâncias magnéticas demonstram que mesmo atividades simples exigem que quase todo o cérebro esteja ativo.

Embora ainda haja muito a aprender sobre o cérebro, os pesquisadores continuam a preencher as lacunas entre fato e ficção.

Like this post? Please share to your friends: