Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Hemorragia cerebral: causas, sintomas e tratamentos

Uma hemorragia cerebral se refere a sangramento no cérebro. Esta condição médica também é conhecida como hemorragia cerebral ou hemorragia intracraniana.

O cérebro está fechado dentro do crânio. Se houver qualquer vazamento de sangue, o cérebro pode ficar comprimido e danificar as áreas do cérebro. Sangramento causado por um vaso sanguíneo no cérebro que vazou ou explodiu é chamado de acidente vascular cerebral hemorrágico.

Com sangramento suficiente, o cérebro pode ficar tão comprimido que o sangue rico em oxigênio é incapaz de fluir para o tecido cerebral. A falta de oxigênio pode levar ao inchaço do cérebro, referido como edema cerebral. O sangue reunido é coletado em uma massa conhecida como hematoma. A pressão extra criada como resultado da redução de oxigênio pode matar as células cerebrais.

Uma hemorragia cerebral é uma condição médica com risco de vida, e é crucial receber tratamento médico imediatamente.

Causas e sintomas

[ilustração de uma hemorragia]

Existem vários fatores que podem levar a uma hemorragia cerebral. Essas causas incluem:

  • trauma cranioencefálico ou ferimentos
  • aneurisma cerebral, uma área fraca em uma artéria no cérebro
  • pressão alta
  • anormalidades dos vasos sanguíneos
  • sangue ou distúrbios hemorrágicos
  • doença hepática
  • Tumor cerebral
  • abuso de drogas

Uma hemorragia cerebral pode causar uma variedade de sintomas diferentes. Esses sintomas podem incluir formigamento súbito, fraqueza, dormência ou paralisia do rosto, braço ou perna. É mais provável que isso ocorra em apenas um lado do corpo.

Outros sintomas de hemorragia cerebral incluem:

  • dor de cabeça súbita e intensa
  • dificuldade em engolir
  • problemas com visão
  • perda de equilíbrio ou coordenação
  • confusão ou dificuldade em entender
  • dificuldade em falar ou fala arrastada
  • estupor, letargia ou inconsciência
  • convulsões

Diagnóstico e tratamento

Existem alguns tipos de hemorragias cerebrais. O tipo depende da localização do sangramento:

  • hemorragia intracerebral – sangramento que ocorre dentro do cérebro
  • hemorragia subaracnóide – sangramento entre o cérebro e as membranas que o cobrem
  • hemorragia subdural – abaixo da camada interna da dura e acima do cérebro
  • hemorragia epidural – sangramento entre o crânio e o cérebro

Diagnosticar uma hemorragia cerebral pode ser difícil porque alguns pacientes nem sempre apresentam sinais físicos. Os médicos devem realizar testes para ver a localização exata do sangramento no cérebro.

Opções de teste incluem:

  • CT (topografia computada)
  • RM (ressonância magnética)
  • punção lombar (punção lombar)
  • Raios-X do cérebro após a injeção de um corante (angiografia cerebral)

Cirurgia pode ser necessária para tratar a hemorragia cerebral se a situação for grave. Pode ser necessário que os médicos aliviem parte da pressão sobre o cérebro.

Uma hemorragia causada por um surto de aneurisma cerebral requer o recorte da artéria por meio de um procedimento cirúrgico em que parte do crânio é removida. Este procedimento é chamado de craniotomia.

Outras opções de tratamento incluem medicamentos ansiolíticos, drogas antiepilépticas e outros medicamentos para controlar sintomas como dores de cabeça intensas.

Complicações depois de uma hemorragia cerebral

Complicações podem surgir após uma hemorragia cerebral. O sangramento impede que as células nervosas se comuniquem com as partes do corpo e com as funções que controlam. Problemas como perda de memória, fala ou movimento na área afetada são comuns.

[mulher tendo fisioterapia]

Dependendo da localização e do dano que ocorre, pode haver algumas complicações duradouras. Essas complicações podem incluir:

  • paralisia
  • dormência ou fraqueza em parte do corpo
  • dificuldade em engolir
  • perda de visão
  • incapacidade de falar ou entender palavras
  • confusão ou perda de memória
  • mudança de personalidade ou problemas emocionais

É possível recuperar-se de uma hemorragia cerebral, mas o tratamento adequado é crucial. A reabilitação é normalmente necessária para melhorar a condição de uma pessoa.

O tratamento de reabilitação inclui:

  • fisioterapia
  • terapia de fala
  • terapia ocupacional
  • mudanças de estilo de vida para reduzir o risco de outra hemorragia

Era

Os efeitos das hemorragias cerebrais variam em diferentes faixas etárias. Hemorragias cerebrais são mais prováveis ​​de ocorrer em adultos mais velhos.

A maioria das hemorragias intracerebrais que ocorrem subitamente em crianças são devidas a anormalidades nos vasos sangüíneos. Outras causas possíveis incluem doenças do sangue, tumores cerebrais, septicemia ou abuso de drogas.

De acordo com um estudo, o trauma foi a causa mais frequente de hemorragia cerebral seguida de distúrbios hemorrágicos.

Em bebês e crianças, hemorragias cerebrais não são tão prováveis, mas podem ocorrer. Em bebês, a hemorragia cerebral pode ser causada por uma lesão no parto, como uma queda logo após o parto ou um traumatismo forçado na barriga da grávida.

Os sintomas, assim como algumas das opções de tratamento, são muito semelhantes em adultos e crianças. O tratamento em crianças depende da localização da hemorragia, bem como da gravidade do caso.

Segundo a Cleveland Clinic, o AVC é a principal causa de incapacidade e a quinta causa de morte nos Estados Unidos. A hemorragia cerebral é responsável por aproximadamente 10% de todos os derrames nos EUA.

Hemorragias são mais comuns em adultos mais velhos, mas também podem ocorrer em crianças. Segundo a National Stroke Association, um derrame acontece em cerca de 1 em cada 4.000 nascidos vivos. Eles são um pouco mais comuns em crianças menores de 2 anos.

As crianças geralmente se recuperam melhor do que os adultos de hemorragias cerebrais porque seu cérebro ainda está se desenvolvendo.

Prevenção

[crianças usando capacetes e andando de bicicleta]

De acordo com a Associação Americana de Cirurgiões Neurológicos, cerca de 1,7 milhão de casos de lesão cerebral traumática ocorrem nos EUA todos os anos. Cerca de 5,3 milhões de pessoas vivem com uma deficiência devido à sua lesão.

Muitas hemorragias cerebrais são devidas a lesões cerebrais. Como resultado, é importante que as pessoas protejam seus cérebros.Usar cintos de segurança em carros ou capacetes ao andar de bicicleta ou motocicleta são maneiras fáceis de proteger a área da cabeça.

As pessoas que têm hemorragia cerebral ou derrame cerebral são mais propensas a ter outra no futuro. Fazer mudanças no estilo de vida pode ajudar um indivíduo a reduzir o risco ou impedir que um evento aconteça.

Pessoas com pressão alta precisam ficar de olho em seus números. A hipertensão arterial é a principal causa de acidente vascular cerebral e, em muitos casos, pode ser evitada.

Também é importante evitar fumar. O tabagismo é um importante fator de risco para AVC. A nicotina e o dióxido de carbono envolvidos causam danos ao sistema cardiovascular. As mulheres que fumam e usam controle de natalidade aumentam o risco de derrame.

As pessoas com diabetes precisam ter certeza de que mantêm seus níveis de açúcar no sangue sob controle. Muitas pessoas com diabetes também têm pressão alta e colesterol e estão acima do peso, que são fatores de risco de AVC.

Algumas das mudanças mais significativas que podem ajudar a reduzir o risco de hemorragias cerebrais envolvem dieta e exercício.

Os indivíduos devem se esforçar para comer alimentos que melhorem a saúde do coração e do cérebro. Alimentos ricos em gorduras saturadas, gordura trans e colesterol podem elevar os níveis de colesterol no sangue. Dietas ricas em calorias também podem levar à obesidade. O excesso de peso corporal pode contribuir para o aumento da pressão arterial, diabetes, doenças cardíacas e derrame.

As pessoas devem tentar se mexer e permanecer ativas. A atividade física não apenas ajuda as pessoas a perder peso, mas também pode contribuir para diminuir o risco de derrame. Até 30 minutos de atividade por dia podem percorrer um longo caminho.

Resumo

Hemorragias cerebrais são fatais. Eles não devem ser tomados de ânimo leve. A atenção médica é necessária imediatamente, e a recuperação pode incluir um longo período de reabilitação. Algumas pessoas têm um risco maior por causa de outras condições médicas, mas a prática de métodos de prevenção é fundamental.

Like this post? Please share to your friends: