Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

Estimulação da medula espinhal de alta frequência “mais eficaz para a dor crônica”

De acordo com um estudo publicado na revista, uma nova forma de alta freqüência de terapia de estimulação da medula espinhal tem a capacidade de fornecer alívio da dor mais eficaz, sem quaisquer efeitos colaterais indesejados.

A dor nas costas é estimada para afetar 23-26% do mundo.

Estima-se que 1 em cada 4 pessoas nos EUA sofram de algum tipo de dor crônica durante a vida. A duração da dor crônica pode variar drasticamente para alguns, de várias semanas a muitos anos.

Muitas pessoas que sofrem de dor crónica a longo prazo podem ter o seu bem-estar diário gravemente afectado se os tratamentos não oferecerem alívio da dor.

Mais de 1,5 bilhão de pessoas em todo o mundo sofrem de dor crônica. A área mais comum afetada é a região lombar, que afeta entre 23 e 26% da população mundial.

Tem havido muita pesquisa de métodos para aliviar a dor crônica, de opiáceos para cirurgia.

Uma dessas técnicas é a terapia de estimulação da medula espinhal (SCS), na qual os pulsos elétricos são entregues à medula espinhal por um pequeno dispositivo implantado sob a pele, emitindo uma forma de parestesia. Até 50.000 pacientes nos EUA passam por SCS anualmente para combater a dor crônica.

Parestesia é uma sensação semelhante ao formigamento e é um resultado da SCS. Quando um dispositivo é ligado, uma corrente elétrica interrompe o sinal de dor enviado ao cérebro. Embora a dor de um paciente não seja curada, a SCS espera oferecer algum alívio temporário.

Embora a SCS tenha demonstrado reduzir a dor, muitos pacientes acham a parestesia que a acompanha desconfortável.

Este seria o catalisador para os cientistas desenvolverem uma nova forma de SCS, que ainda alivia a dor, mas reduz os efeitos da parestesia nos pacientes.

Mais de 80% dos pacientes relataram uma redução de pelo menos 50% na dor

O SCS tradicional usa freqüências de 40 a 60 hertz. Os cientistas decidiram intensificar isso e usar pulsos de alta frequência capazes de fornecer até 10.000 hertzes. O novo tratamento foi denominado HF10.

O prof. Leonardo Kapural, principal autor do estudo e professor de anestesiologia na Escola de Medicina da Universidade Wake Forest e diretor clínico do Carolinas Pain Institute em Brookstown em Winston-Salem – ambos na Carolina do Norte – acredita que a pesquisa seja a primeira desse tipo.

“Este é o primeiro estudo de longo prazo para comparar a segurança e eficácia da terapia SCS de alta frequência e tradicional para dor nas costas e nas pernas”, explica ele.

Os cientistas examinaram 171 pacientes com dor crônica nas costas ou nas pernas, dos quais 90 receberam terapia com HF10 e 81 foram tratados com SCS tradicional.

Após 3 meses, os pesquisadores descobriram que 85% das dores nas costas e 83% dos pacientes nas pernas que receberam terapia com HF10 relataram uma redução de 50% na dor ou maior. Esses pacientes também não relataram experiência de parestesia.

Em contraste, os pacientes submetidos a SCS relataram resultados menos eficazes. Apenas 44% dos pacientes com dor nas costas e 56% dos pacientes com pernas experimentaram uma redução mínima de 50% na dor.

O estudo durou um período de 12 meses e descobriu que o HF10 é mais eficaz em comparação com o SCS tradicional. Mais da metade do grupo da amostra HF10 relatou estar “muito satisfeito” com o resultado, em comparação com apenas 32% dos pacientes que receberam a SCS tradicional.

Kapural espera que esta pesquisa seja um passo importante para o tratamento da dor crônica. Ele explica:

“As dores crônicas nas costas e nas pernas foram consideradas difíceis de tratar e as opções atuais de alívio da dor, como os opioides, têm eficácia limitada e efeitos colaterais comumente conhecidos. Dada a prevalência de dor crônica, a SCS de alta frequência é um avanço estimulante para nossos pacientes”.

SCS representa uma alternativa para aqueles pacientes que desejam evitar a cirurgia ou drogas como opióides. De acordo com um relatório de 2011, pelo menos 100 milhões de americanos adultos sofrem de dor crônica. No mesmo relatório, também foi estimado que a dor crônica custa à sociedade entre US $ 500 a US $ 635 bilhões por ano.

Like this post? Please share to your friends: