Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Tudo o que você precisa saber sobre palpitações cardíacas

Em geral, as pessoas desconhecem o batimento cardíaco. Uma palpitação no coração é quando alguém tem uma consciência aumentada de seu batimento cardíaco porque não se sente bem.

Isso pode acontecer porque o coração está batendo forte demais, rápido demais, lento demais ou irregularmente.

Este artigo explora as causas das palpitações cardíacas, como testá-las e como elas são tratadas.

Visão geral

mulher segurando o peito

Palpitações cardíacas podem variar muito em termos do que uma pessoa sente. Descrições comuns incluem:

  • esvoaçantes
  • batida ignorada ou extra (também conhecida como batimentos ectópicos)
  • sentindo como você acabou de exercitar
  • batendo mais
  • batendo mais rápido

As palpitações também podem ser sentidas no pescoço, na garganta ou no peito, ou até mesmo no ouvido, se a pessoa estiver deitada.

Para algumas pessoas, as palpitações duram apenas alguns segundos, enquanto em outros casos podem durar minutos por vez.

Para a maioria das pessoas, palpitações cardíacas não são uma ocorrência regular. Embora eles possam ser preocupantes, a maioria dos casos é inofensiva e não sinaliza um problema sério.

No entanto, algumas pessoas experimentam muitas palpitações por dia e geralmente as descrevem como se estivessem sofrendo um ataque cardíaco.

Causas comuns

Muitas coisas podem desencadear palpitações cardíacas. Algumas das causas mais comuns podem ser divididas em diferentes categorias.

Emocional

Fatores emocionais também podem causar palpitações no coração. Esses incluem:

  • ansiedade
  • estresse
  • pânico
  • nervosismo

Medicação

Certos medicamentos podem causar palpitações cardíacas. Esses incluem:

  • inaladores de asma
  • anti-histamínicos
  • medicamentos de substituição hormonal da tiróide
  • medicações antiarrítmicas
  • antibióticos
  • antidepressivos
  • terapia antifúngica
  • alguns medicamentos para tosse e resfriado
  • alguns suplementos herbários ou nutricionais

Condições médicas

Condições médicas subjacentes podem ser a causa de palpitações cardíacas. Esses incluem:

  • tireóide hiperativa
  • anemia
  • Baixo teor de açúcar no sangue
  • baixo teor de potássio
  • desidratação
  • alta temperatura e febre
  • perda de sangue
  • choque
  • baixos níveis de oxigênio ou dióxido de carbono no sangue

Alterações hormonais

Alterações hormonais são outra possível causa de palpitações cardíacas. Alterações nos níveis hormonais podem resultar de:

  • períodos menstruais
  • gravidez
  • menopausa

Problemas de coração

Palpitações também podem ser causadas por problemas cardíacos, incluindo:

  • arritmias (ritmos cardíacos anormais)
  • doença arterial coronariana ou um ataque cardíaco
  • problemas de válvula cardíaca
  • insuficiência cardíaca
  • defeitos cardíacos no nascimento
  • cardiomiopatia hipertrófica (em que a parede muscular do coração se torna espessa e aumentada) ou outros tipos de cardiomiopatia

Estilo de vida

xícara de café e copo de álcool

Fatores de estilo de vida que podem causar palpitações cardíacas incluem:

  • cafeína (encontrada no chá, café e bebidas energéticas)
  • álcool
  • tabaco para fumar
  • exercício extenuante
  • drogas ilegais (como cannabis, cocaína, heroína, ecstasy e anfetaminas)
  • comida rica ou picante

Complicações

Enquanto a maioria dos casos de palpitações cardíacas é inofensiva, se eles são o sinal de uma condição cardíaca subjacente, então pode haver complicações sérias.

As complicações incluem:

  • Desmaio devido a um batimento cardíaco acelerado, em que a pressão sanguínea cai simultaneamente para um nível muito baixo.
  • Acidente vascular cerebral pode danificar o cérebro, ou até mesmo levar à morte.
  • A taquicardia supraventricular (TVS) pode ocorrer em qualquer idade. Durante os episódios transitórios, a frequência cardíaca rápida começa e termina abruptamente.
  • A fibrilação atrial pode levar a um acidente vascular cerebral isquêmico; pode ser isolado ou relacionado a outra doença cardíaca subjacente.
  • Taquicardia ventricular (TV) em que a freqüência cardíaca atinge 100 batimentos por minuto e está fora do tempo com os átrios (câmaras cardíacas superiores). Pode indicar uma doença cardíaca subjacente pré-existente.
  • Fibrilação ventricular (FV) ocorre se a TV não for tratada; mais comum em pessoas com doença cardíaca pré-existente. A pessoa pode morrer de repente se não receber tratamento de emergência.

Outras complicações incluem parada cardíaca e insuficiência cardíaca.

Testes e diagnóstico

Palpitações que são inofensivas freqüentemente passam rapidamente e ocorrem raramente. As pessoas raramente precisam consultar um médico quando elas acontecem, já que o tratamento provavelmente não será necessário.

No entanto, em algumas situações, falar com um médico sobre palpitações cardíacas é uma boa ideia. Esses incluem:

  • se a pessoa tem um histórico de problemas cardíacos
  • se as palpitações não melhorarem ou piorarem
  • se os sintomas associados forem graves
  • se a pessoa tiver quaisquer outras preocupações de saúde

Naturalmente, as palpitações geralmente vêm e vão e, muitas vezes, não ocorrem no consultório do médico. Portanto, é importante registrar:

  • como eles se sentem
  • com que frequência eles acontecem
  • quando eles acontecem

Ser capaz de responder a algumas das seguintes perguntas pode ajudar o médico:

  • Durante um episódio de palpitação, o ritmo cardíaco é muito rápido ou lento e o ritmo é regular ou irregular?
  • Há tontura, tontura, falta de ar ou dor no peito?
  • Eles ocorrem quando uma pessoa está fazendo a mesma coisa?
  • As palpitações começam e param subitamente, ou desaparecem e desaparecem?

Muitas vezes, a primeira coisa que o médico fará é um exame físico. Eles podem detectar muitas das causas das palpitações cardíacas dessa maneira.

Eles também perguntarão sobre os sintomas da pessoa e examinarão seu histórico médico.

Outro teste padrão para avaliar palpitações é um eletrocardiograma (ECG) de 12 derivações, que mede os parâmetros de freqüência cardíaca e ritmo por meio de traçado elétrico.

O médico também pode realizar exames de sangue, ecocardiograma, um teste de esforço ou um estudo de eletrofisiologia, dependendo dos sintomas.

Tratamento e prevenção

O tratamento para palpitações cardíacas dependerá dos sintomas e do que está causando o problema.

Em geral, o tratamento se divide em três categorias:

Preventivo

senhora no trabalho segurando stressball

Muitas vezes, mudanças simples no estilo de vida que evitam os gatilhos podem ajudar a reduzir ou impedir palpitações não graves. Essas alterações incluem:

  • cortando a cafeína
  • parando o uso do tabaco
  • cortando o álcool
  • comer alimentos saudáveis ​​regularmente
  • dormir o suficiente e se exercitar
  • cortar medicamentos de venda livre que podem causar palpitações cardíacas
  • reduzir o estresse e a ansiedade (ioga, meditação, exercícios respiratórios e tai chi foram encontrados para ajudar)

Medicação

O médico pode decidir que a pessoa precisa tomar medicamentos prescritos antiarrítmicos, como betabloqueador ou terapia com bloqueadores dos canais de cálcio não diidropiridínicos.

Os beta-bloqueadores diminuem a freqüência cardíaca, além de reduzir a pressão arterial.

Se estes não funcionarem como deveriam, ocasionalmente pode ser administrado um fármaco antiarrítmico diferente, como aquele que ataca diretamente os canais de sódio ou potássio do coração.

Procedimento médico

Três tipos principais de procedimentos médicos são usados ​​em casos de palpitações cardíacas graves. Eles são:

  • Ablação por cateter: Um dispositivo de ablação é inserido no coração através de um cateter, acessando uma veia profunda na virilha, pescoço ou tórax. O dispositivo de ablação provoca formação de cicatriz sobre os tratos elétricos anormais no coração para corrigir como os impulsos elétricos viajam através do coração.
  • Cardioversão sincronizada elétrica: Um ou mais choques elétricos são enviados para a parede torácica para tentar obter um ritmo e taxa normais.
  • Implantável marcapasso ou desfibrilador colocação: Este é um tipo especial de dispositivo cardíaco permanente que monitora e trata doença elétrica no coração.
Like this post? Please share to your friends: