Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

Tudo o que você precisa saber sobre a amoxicilina

Amoxicilina é um medicamento antibiótico amplamente utilizado. Pertence ao grupo de medicamentos para penicilina e é prescrito para tratar certas infecções causadas por bactérias.

Também pode ser usado juntamente com outros medicamentos para tratar úlceras estomacais causadas por infecção.

Nos Estados Unidos (EUA), suas marcas incluem Larotid, Amoxil, DisperMox, Moxilin e Trimox.

Fatos rápidos sobre a amoxicilina

Aqui estão alguns pontos importantes sobre a amoxicilina. Mais informações estão no artigo principal.

  • A amoxicilina funciona impedindo o crescimento das bactérias e matando-as.
  • Amoxicilina pode tratar infecções causadas por bactérias, mas não aquelas causadas por vírus.
  • Pode ser usado com outros medicamentos para tratar algumas úlceras estomacais.
  • Efeitos adversos comuns incluem diarréia, candidíase e descoloração dos dentes.
  • Os pacientes devem sempre discutir seu estado atual de saúde e histórico médico com seu médico antes de iniciar um curso de amoxicilina.

O que é amoxicilina?

Amoxicilina

Amoxicilina pertence a um grupo de medicamentos chamados penicilinas. Eles se originam de uma forma de fungos chamados fungos Penicillium.

As penicilinas são drogas antibióticas. Eles são usados ​​para tratar infecções causadas por bactérias e para eliminar as bactérias.

A amoxicilina combate as bactérias e impede que elas cresçam impedindo-as de formar as paredes das células. Isso mata as bactérias e, eventualmente, erradica a infecção.

Amoxicilina e outros antibióticos não são conhecidos por serem eficazes contra infecções virais, como gripes e resfriados.

Usos

Como um antibiótico, a amoxicilina é usada para tratar infecções causadas por bactérias.

As condições que a amoxicilina pode tratar incluem:

  • bronquite
  • infecção na orelha
  • gonorréia
  • Doença de Lyme
  • pneumonia
  • infecções de pele
  • infecções na garganta
  • amigdalite
  • tifóide
  • infecções do trato urinário

Não é eficaz contra os vírus comuns do resfriado ou da gripe. Usá-lo para esses fins aumenta o risco de resistência a antibióticos e novas infecções.

Outros usos

Amoxicilina pode ser usada em combinação com outro antibiótico chamado claritromicina para tratar úlceras estomacais causadas por infecção bacteriana.

Essas drogas também podem ser combinadas com o lansoprazol para ajudar a reduzir o ácido estomacal e os sintomas do refluxo ácido.

Os prestadores de cuidados de saúde, por vezes, prescrevem amoxicilina para problemas cardíacos, para evitar a clamídia durante a gravidez, para prevenir a infecção bacteriana em recém-nascidos ou para proteger a válvula cardíaca após procedimentos cirúrgicos.

Amoxicilina também pode ser usada “off-label” para tratar o antraz.

A amoxicilina só deve ser usada “off-label”, em outras palavras, para fins não especificados, se especificamente recomendado por um profissional de saúde.

Como a amoxicilina é tomada?

Amoxicilina pode ser tomado por via oral como um comprimido seco, um comprimido para mastigar, uma cápsula, uma suspensão ou preparação líquida, ou como gotas para as crianças.

A amoxicilina é normalmente tomada duas vezes ao dia, a cada 12 horas, ou três vezes ao dia, a cada 8 horas, dependendo das instruções do médico.

Pode ser tomado com ou sem alimentos, e a forma líquida pode ser misturada com outros líquidos, como fórmula infantil, suco de frutas, leite e água.

Líquidos e gotas devem ser cuidadosamente agitados antes de serem utilizados para garantir que a medicação seja distribuída uniformemente.

Os comprimidos e cápsulas devem ser tomados com água e os comprimidos mastigáveis ​​devem ser completamente mastigados antes de serem engolidos.

É importante seguir a dosagem e a frequência exatas conforme instruções dos profissionais de saúde.

Se uma dose for omitida, deve-se tomar uma dose o mais rápido possível, a menos que esteja quase na hora da próxima dose. Nunca tome uma dose dupla para compensar uma falta.

Mesmo que os sintomas se resolvam, o paciente deve seguir o tratamento até o final.

A interrupção do tratamento antes do final do curso prescrito aumenta o risco de bactérias desenvolverem resistência ao antibiótico. A infecção também pode retornar.

Efeitos colaterais

Reação de amoxicilina

Como muitas formas de medicação, a amoxicilina pode ter efeitos colaterais indesejados.

Alguns deles são mais comuns e outros mais graves.

É muito importante que os médicos verifiquem se o paciente é alérgico à penicilina, porque uma reação anafilática pode ser fatal.

Sinais e sintomas de uma reação alérgica incluem:

  • aperto no peito
  • dificuldade ao respirar
  • erupção cutânea ou urticária
  • coceira
  • inchaço do rosto ou garganta

Qualquer um que tenha algum desses sintomas enquanto estiver tomando amoxicilina deve procurar atendimento médico urgente.

Entre 1 e 10 por cento dos pacientes terão uma dor de estômago, possivelmente com vômitos e diarréia, devido à infecção.

Isso ocorre porque o antibiótico altera a flora intestinal. A maioria dos casos é leve, mas a colite fatal pode ocorrer.

Entre 1 e 10 por cento desenvolverão candidíase, uma infecção fúngica ou mítica.

Os pacientes que estão preocupados com esses efeitos colaterais devem entrar em contato com seu médico.

Algumas pessoas experimentam coceira vaginal ou uma língua preta inchada que parece “peluda”.

Os efeitos adversos menos comuns, porém mais graves, incluem:

  • erupção cutânea grave ou urticária
  • convulsões
  • amarelecimento dos olhos ou da pele ou urina escura ou com sangue
  • pele pálida
  • sangramento incomum ou hematomas
  • fadiga

Estes requerem atenção médica.

Esta não é uma lista completa de efeitos adversos. Para obter mais informações e uma lista completa de efeitos adversos, os pacientes devem consultar o folheto informativo do paciente (PIL) que acompanha o medicamento ou falar com seu médico.

Interações

É muito importante que um médico esteja ciente de qual medicamento o paciente está tomando antes de prescrever a amoxicilina.

Amoxicilina funciona bem com algumas formas de medicação, como claritromicina e lansoprazol, mas com outras drogas, pode haver interações indesejadas.

A interação pode ocorrer com:

  • drogas anticoagulantes, como a varfarina
  • tratamentos para a gota, como o probenecide e o alopurinol
  • outros antibacterianos, tais como cloranfenicol, macrolidos, sulfonamidas e tetraciclina
  • metotrexato, usado na terapia do câncer
  • alguns relaxantes musculares
  • vacina oral contra a febre tifoide

Interações incluem:

  • aumentar ou reduzir a eficácia de outras drogas
  • aumentar a toxicidade reduzindo a capacidade do corpo de excretar a droga após o uso

Todos estes são potencialmente perigosos.

Amoxicilina também pode afetar os resultados de certos testes diagnósticos, como testes de glicose na urina. Isso pode levar a resultados falsos positivos.

Os médicos e outros profissionais de saúde devem estar totalmente informados sobre quaisquer outros medicamentos, tratamentos ou testes que um paciente esteja recebendo antes de prescrever a amoxicilina.

Eles podem precisar alterar a dosagem ou tomar precauções extras.

Qualquer pessoa que tomar uma overdose deve ligar para o centro de envenenamento local no número 1-800-222-1222.

Amoxicilina e medidas de controle de natalidade

Amoxicilina pode reduzir a eficácia das medidas de controle de natalidade, como adesivos, anéis ou a pílula anticoncepcional.

Um método de prevenção secundária, como preservativos, pode ser necessário durante o curso do tratamento.

Qualquer pessoa que esteja usando esses métodos de controle de natalidade deve discutir suas opções com seu médico ou profissional de saúde.

Outras precauções

Embora a amoxicilina possa tratar certas infecções de forma eficaz, o uso repetido pode reduzir sua eficácia.

Um estudo de 20 anos publicado em 2014 descobriu que 1 em cada 10 prescrições de antibióticos não conseguiu tratar a infecção. O número de falhas nos antibióticos vem aumentando.

Isso parece indicar uma tendência crescente em direção à resistência a antibióticos, onde o uso excessivo de antibióticos está reduzindo sua eficácia.

Por essa razão, os médicos precisam ter certeza de que a condição do paciente é causada por uma bactéria e saber se um paciente já usou amoxicilina anteriormente.

O álcool não afeta a atividade antibiótica da amoxicilina, mas os pacientes devem evitar beber álcool enquanto uma infecção ativa estiver presente. Isso pode ajudar o corpo a efetivamente erradicar a infecção.

O uso de álcool também pode mascarar os efeitos colaterais que podem ocorrer com a amoxicilina, aumentando o potencial de complicações.

Os profissionais de saúde também devem saber se o paciente tem alguma das seguintes condições:

  • alergia a antibióticos à base de penicilina ou cefalosporina
  • asma
  • febre dos fenos
  • urticária
  • doenca renal
  • mononucleose
  • fenilcetonúria

Ser claro e conciso com os médicos e profissionais de saúde garantirá o uso seguro e eficaz da amoxicilina.

Like this post? Please share to your friends: