Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Revisão por pares: O que é e por que fazemos isso?

A revisão por pares é uma medida de controle de qualidade para pesquisa médica. Na revisão por pares, os profissionais analisam o trabalho uns dos outros para se certificarem de que são precisos, relevantes e significativos.

A pesquisa científica visa melhorar o conhecimento médico e encontrar melhores formas de tratar a doença. A publicação de descobertas em revistas médicas permite que outros cientistas compartilhem desenvolvimentos, testem os resultados e levem a investigação adiante.

A revisão por pares é uma parte central do processo de publicação de revistas médicas. É considerado o melhor meio disponível para garantir que a pesquisa apresentada pelos cientistas seja confiável e que os tratamentos médicos que eles defendem sejam seguros e eficazes para os pacientes.

Fatos rápidos sobre revisão por pares:

Aqui estão alguns pontos importantes sobre a revisão por pares. Mais detalhes estão no artigo principal.

  • Um artigo revisado por pares foi verificado por outro profissional que não estava envolvido no projeto. Se a pesquisa é sobre um novo medicamento, por exemplo, isso é importante para a segurança do paciente.
  • O processo ajuda os periódicos a maximizar a qualidade da pesquisa em suas publicações.
  • Diferentes publicações têm diferentes maneiras de conduzir a revisão por pares, e isso pode corresponder à sua visão editorial.
  • Às vezes, um autor será aconselhado a fazer mais pesquisas antes que o trabalho possa ser publicado.

Por que a revisão por pares é necessária?

Os pesquisadores precisam revisar seu trabalho antes da publicação, para garantir que ele seja preciso e relevante.

A revisão por pares ajuda a impedir que documentos de pesquisa médica falhos sejam publicados.

Pesquisas falhas incluem:

  • Resultados inventados e resultados de fraude que não são apoiados por pesquisa científica adequada
  • Conclusões perigosas, recomendações e descobertas que podem prejudicar os pacientes
  • Trabalho plagiado, quando um autor leva idéias ou resultados de outros pesquisadores.

A revisão por pares também tem outras funções. Por exemplo, pode orientar decisões sobre subsídios para financiamento de pesquisas médicas.

O que isso envolve?

Para revistas médicas, a revisão por pares significa pedir a especialistas da mesma área que os autores do artigo para ajudar os editores a decidir se publicam ou rejeitam um manuscrito, fornecendo uma crítica do trabalho.

Não existe um padrão industrial para ditar os detalhes de um processo de revisão por pares, mas a maioria das principais revistas médicas segue a orientação do Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas.

O código oferece regras básicas, como “Os comentários dos revisores devem ser construtivos, honestos e educados”.

O Comitê de Ética da Publicação (COPE) é outra associação que oferece diretrizes éticas para revisores médicos. O COPE também tem uma grande adesão entre os periódicos.

Essas associações não estabelecem regras para os periódicos individuais a seguir. Eles regularmente lembram os revisores para consultarem os editores de periódicos.

O código resume a função de um revisor de pares da seguinte maneira:

“O editor está procurando por conhecimento do assunto, bom senso e uma avaliação honesta e justa dos pontos fortes e fracos do trabalho e do manuscrito.”

O processo de revisão por pares geralmente é “cego”. Isso significa que os revisores não foram informados sobre a identidade dos autores e, geralmente, os autores não sabem quem realiza a revisão por pares.

Tornar o comentário anônimo pode ajudar a reduzir o preconceito. O revisor avaliará o artigo, não o autor.

Por uma questão de transparência, algumas revistas, incluindo a, têm um sistema aberto, mas desencorajam o contato direto entre revisores e autores.

A revisão por pares ajuda os editores a decidir se rejeitam ou não um trabalho, ou a solicitar vários níveis de revisão antes da publicação. A maioria das revistas médicas pede aos autores pelo menos pequenas revisões.

Qualidade, relevância e importância

As tarefas exatas de um revisor de pares para um periódico médico variam muito, dependendo do periódico em que estão trabalhando.

Todos os revisores ajudam os editores a decidir se um artigo deve ser publicado, mas periódicos diferentes têm critérios diferentes.

Três áreas comuns são abordadas, com perguntas de exemplo semelhantes:

  • Qualidade: Quão bem foi a pesquisa realizada e quão confiáveis ​​são as suas conclusões? Isso testa a credibilidade e precisão da ciência que está sendo avaliada.
  • Relevância: O documento é de interesse para os leitores desta revista, e é apropriado para este campo de trabalho?
  • Importância: Qual impacto clínico a pesquisa poderia ter? As descobertas adicionam algo novo?

O editor pode decidir se um artigo é relevante, se tem espaço para isso ou se seria melhor em outro periódico.

Se os editores decidirem que é relevante, eles podem buscar opiniões de revisores sobre os melhores pontos de interesse científico.

Os editores tomam a decisão final. Processos de revisão por pares estão lá para informar a decisão do editor. As recomendações dos revisores não precisam ser aceitas pela revista.

Diferentes formas de fazer revisão por pares

Revistas diferentes têm objetivos diferentes e títulos individuais podem ser vistos como “marcas”. A posição editorial da revista influencia os critérios usados ​​para tomar decisões sobre a publicação de um artigo.

O foco, por exemplo, é em descobertas relevantes e importantes para o gerenciamento atual da doença. Eles dizem: “O peer revisa todo o material que recebe. Damos prioridade aos artigos que ajudarão os médicos a tomar melhores decisões”.

Os estados que “Prioriza relatórios de pesquisa original que são susceptíveis de alterar a prática clínica ou pensar em uma doença”. No entanto, também coloca alguma prioridade em trabalhos que podem ser entendidos pelo “leitor geral” fora da especialidade médica do autor.

Uma revista médica pode publicar com algum detalhe a forma específica de revisão que usa. Isso geralmente aparece nas diretrizes para autores.Essas políticas são outra maneira de estabelecer padrões para a qualidade dos relatórios de pesquisa.

O que os revisores procuram?

Os esboços que seus editores médicos avaliam antes de enviar documentos aos revisores.

Este “passe inicial” verifica os seguintes pontos:

  • Material oportuno e original
  • Escrita clara
  • Métodos de estudo apropriados
  • Dados válidos
  • Conclusões razoáveis ​​que são suportadas pelos dados.

A informação deve ser importante, e o tópico deve ser de interesse médico geral.

Como as revistas respondem?

Os periódicos podem responder aos envios de várias maneiras.

Os editores, por exemplo, usam três respostas, além da rejeição total, depois de tomar decisões com base na revisão por pares.

Esses são:

  • Revisão principal: A revista está “interessada” no manuscrito, mas uma revisão é necessária porque é “não aceitável” para publicação em sua forma atual.
  • Revisão secundária: “Algumas revisões” são necessárias antes que a submissão possa ser aceita para publicação.
  • Rejeição voluntária: Os autores precisam “conduzir mais pesquisas ou coletar dados adicionais” para tornar o manuscrito adequado para publicação.
Like this post? Please share to your friends: