Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Qual é a glândula pineal?

Uma vez chamada de “terceiro olho”, a glândula pineal é uma pequena glândula localizada no centro do cérebro. Nomeado por sua forma de pinha, esta glândula secreta melatonina, que desempenha um papel no relógio interno do corpo.

A glândula pineal foi um dos últimos órgãos cerebrais a serem descobertos e tem sido objeto de muita mitologia e especulação. O filósofo francês do século XVII, René Descartes, achava que a alma estava localizada na glândula pineal.

Qual é a glândula pineal?

Glândula pineal destacada no modelo do cérebro humano. Dactylitis

O cérebro é composto por dois hemisférios distintos conectados por fibras.

A glândula pineal está localizada no meio do cérebro, entre os dois hemisférios.

A glândula pineal contém principalmente pinealócitos, que são células que produzem o hormônio melatonina; e células da glia, que são um tipo particular de células cerebrais que suportam os neurônios (as células que transmitem informações para outras células).

Entendendo os ritmos circadianos

A glândula pineal é a chave para o relógio interno do corpo porque regula os ritmos circadianos do corpo. Os ritmos circadianos são os ritmos diários do corpo, incluindo sinais que fazem com que alguém se sinta cansado, durma, acorde e sinta-se alerta na mesma hora todos os dias.

A glândula pineal secreta a melatonina, que é um hormônio que ajuda a regular os ritmos circadianos. A melatonina é produzida de acordo com a quantidade de luz a que uma pessoa está exposta.

A glândula pineal libera maiores quantidades de melatonina quando está escuro, o que indica o papel da melatonina no sono. Muitos fabricantes de suplementos oferecem melatonina como um auxiliar de sono “natural”.

Algumas pesquisas, no entanto, sugerem que a ligação entre a melatonina e o sono pode não ser tão simples quanto parece. Esses pesquisadores descobriram que a remoção da glândula pineal não afetou os níveis de atividade de ratos que tinham acesso normal à luz e ao escuro. Eles concluíram que a função da glândula pineal pode ser mais complicada do que se pensava inicialmente e que seu papel pode variar muito entre diferentes animais.

Outras funções da glândula pineal

A glândula pineal foi ligada a uma série de outras funções. Esses incluem:

Metabolismo ósseo

 Crédito da imagem: Banco de dados de ciências da vida (LSDB), (2009, 20 de setembro) </ br>“></p> <p align=Pesquisas em ratos sugerem que mudanças na função da glândula pineal podem afetar o metabolismo ósseo. Mulheres na pós-menopausa são significativamente mais vulneráveis ​​à osteoporose do que outros grupos.

A função da glândula pineal tende a diminuir com a idade. O estudo concluiu que os suplementos orais de melatonina podem ajudar a aumentar a massa óssea, que poderia ser usada no futuro para proteger contra a osteoporose pós-menopáusica.

Saúde mental

O sono e a saúde mental estão inextricavelmente ligados. A privação do sono pode causar ou piorar algumas condições de saúde mental. Alguns distúrbios mentais também podem dificultar o sono.

Algumas condições de saúde mental foram ligadas ao acesso à luz. Transtorno afetivo sazonal, por exemplo, é uma forma de depressão que afeta o humor de uma pessoa e tende a ocorrer quando os níveis de luz estão baixos. Isso pode ser devido a mudanças na secreção de melatonina.

Uma revisão de 2017, no entanto, não encontrou evidências de que a melatonina tenha qualquer efeito sobre os transtornos do humor.

Função da glândula pituitária

A glândula pituitária é uma glândula que se projeta de uma parte do cérebro chamada hipotálamo. O hipotálamo está ligado a uma ampla gama de funções hormonais, incluindo o crescimento e a função tireoidiana. Pesquisas mais antigas sugerem que a glândula pineal pode alterar o comportamento da glândula pituitária.

A melatonina pode bloquear a glândula pituitária de secretar hormônios que desempenham papéis essenciais no desenvolvimento dos ovários e testículos e regulam funções como o ciclo menstrual.

Metabolismo de drogas

Algumas drogas, incluindo drogas recreativas e receitadas, parecem alterar a função da glândula pineal e alterar os padrões de secreção de melatonina.

Um estudo concluiu que a glândula pineal poderia desempenhar um papel significativo na dependência de cocaína e outros psicoestimulantes.

Envelhecimento

À medida que as pessoas envelhecem, a glândula pineal tende a secretar menos melatonina. É improvável que a melatonina seja a única culpada pelas mudanças relacionadas à idade, mas níveis reduzidos de melatonina podem ajudar a explicar o processo de envelhecimento.

Os adultos mais velhos tendem a dormir menos e podem ter dificuldade em adormecer. Mudanças na melatonina podem explicar esse fenômeno.

Senso de direção

Um estudo mais antigo de pessoas com glândulas pineais comprometidas descobriu que os danos a essa glândula estão associados a declínios no sentido da direção.

Isso sugere que a glândula pineal pode desempenhar um papel pouco reconhecido na navegação espacial.

Disfunção da glândula pineal

Estudante de medicina e médico olhando modelo anatômico em miniatura do esqueleto humano, apontando para ossos específicos.

A glândula pineal pode acumular depósitos de cálcio. Esses depósitos são normais em indivíduos saudáveis, mas a calcificação excessiva pode impedir que a glândula pineal funcione adequadamente.

Como a glândula pineal está intimamente associada ao hipotálamo, problemas com o hipotálamo – incluindo câncer, tumores ou problemas hormonais – podem causar disfunção da glândula pineal. Os tumores da glândula pineal são raros, mas também podem alterar a função pineal.

O sintoma mais proeminente da disfunção da glândula pineal é uma mudança nos ritmos circadianos. Isso pode significar dormir demais ou pouco, sentir-se ativo e irrequieto no meio da noite ou sentir-se sonolento em momentos incomuns.

Outros sintomas de um problema com a glândula pineal incluem:

  • dor de cabeça, náusea, vômito ou tremor
  • dificuldade com senso de direção
  • alterações na fertilidade, ciclo menstrual ou ovulação
  • osteoporose
  • problemas de saúde mental, particularmente sintomas sazonais

Leve embora

A glândula pineal é indispensável para um processo que a maioria das pessoas considera natural: manter um cronograma consistente no dia a dia.Sem isso, o corpo lutaria para dormir e acordar ao mesmo tempo e talvez não soubesse como responder adequadamente às mudanças nos níveis de luz.

Mais pesquisas podem revelar funções adicionais da glândula pineal e determinar como a luz e a melatonina afetam a saúde cotidiana.

Like this post? Please share to your friends: