Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

O que saber sobre a supinação do pé

Supinação e pronação são partes de um passo. A supinação ocorre quando o peso é colocado do lado de fora do pé enquanto caminha ou corre. Quando o oposto acontece, e uma pessoa desloca seu peso do calcanhar para o antepé, é denominado pronação.

Supinação excessiva (pronação excessiva) e pronação excessiva (pronação excessiva) podem causar problemas no alinhamento do corpo e levar a dor nos pés, joelhos, quadris e costas.

Continue a ler para descobrir tratamentos e técnicas preventivas para pessoas que supinam excessivamente.

Fatos rápidos sobre supinação e pronação:

  • Demasiada supinação pode causar problemas, como dor e dor.
  • A maioria das pessoas com supinação excessiva tem problemas estruturais em seus pés.
  • Formas de tratar ou evitar a supinação excessiva incluem usar sapatos adequados.

Supinação e pronação excessivas

Imagem de supinação do pé

Pessoas que se pronam excessivamente rolam o pé para dentro, fazendo com que a parte externa do calcanhar faça contato com o chão e os pés se achatem demais.

Aqueles que supinam não rolam o pé para dentro o suficiente. Isso coloca uma pressão no tornozelo e pode fazer com que o tornozelo role para fora, o que leva a lesões.

A supinação excessiva é menos comum que a pronação excessiva.

Causas da supinação

Os problemas estruturais dos pés causando supinação são geralmente herdados. No entanto, fatores externos também podem desempenhar um papel na condição.

Causas comuns de supinação excessiva incluem:

Genética

Traços que afetam a mecânica dos pés e pernas são muitas vezes herdados, como:

  • comprimento da perna (incluindo diferenças entre o comprimento das pernas)
  • largura do pé
  • estabilidade do tornozelo

A forma do arco do pé também pode aumentar o risco de supinação, com corredores com arcos altos sendo mais propensos à supinação do que outras pessoas.

Calçado incorreto

Bons sapatos suportam o arco e os tecidos moles do pé, que ajudam a proteger o pé de lesões. Isto é especialmente verdadeiro quando se anda em superfícies duras e planas.

O tipo errado de sapato – como sapatos rígidos ou apertados – pode levar à supinação e outros problemas nos pés. Além disso, o uso de sapatos que estão desgastados ou não têm suporte para arco causa supinação.

Desalinhamento corporal

Se o corpo não estiver corretamente alinhado, algumas partes devem trabalhar mais para suportar a postura e manter o equilíbrio. Da mesma forma, a má forma durante o exercício pode causar alguns músculos e ossos para compensar, levando à supinação.

Lesão prévia

Lesões antigas podem causar instabilidade e fraqueza nos ossos e tecidos moles do corpo. Pessoas com tendinite de Aquiles, por exemplo, estão especialmente em risco de supinação.

Outras causas

Alguns dos outros fatores que podem resultar em supinação incluem:

  • estilo de vida sedentário
  • impacto constante em superfícies duras e firmes
  • amplitude restrita de movimento
  • de pé por longos períodos de tempo
  • rigidez devido ao envelhecimento ou artrite
  • muito exercício

Complicações do excesso de supinação

Problemas no tornozelo devido a supinação e pronação do pé

Pessoas que supinam demais correm maior risco de desenvolver certas condições e sintomas, incluindo:

  • dor no tornozelo
  • entorses de tornozelo
  • calos ou joanetes na borda externa do pé
  • hammertoes ou dedos em garra
  • síndrome da dor da banda iliotibial
  • dor na bola do pé
  • fascite plantar
  • dores nas canelas
  • fraturas por estresse nos pés e pernas
  • inchaço do tornozelo ou pé
  • fraqueza no pé ou tornozelo que piora ao correr, caminhar ou ficar de pé por longos períodos

Diagnosticando a supinação do pé

As seguintes técnicas podem ajudar a indicar supinação excessiva do pé:

Examine sapatos velhos

Em pessoas com marcha neutra – onde não há supinação nem pronação excessiva – as solas do sapato vão se desgastar da borda externa do calcanhar em direção ao centro.

A supinação pode causar sinais mais evidentes de desgaste somente na borda externa.

Verifique pegadas

Molhar os pés descalços e pisar em uma superfície plana pode ajudar a determinar os problemas da marcha. Para realizar este teste:

  1. Pés molhados completamente.
  2. Pise com firmeza em uma superfície adequada que mostre a pegada. As melhores superfícies incluem telha de concreto ou um saco de papel marrom.
  3. Saia e examine a pegada.

Se metade do arco estiver visível na pegada, isso sugere uma marcha normal. Se apenas uma fração do arco estiver visível – ou nenhuma -, isso sugere supinação.

Análise de marcha

Um podólogo ou fisioterapeuta pode realizar uma análise de marcha, que envolve uma pessoa caminhando ou correndo em uma plataforma especializada.

As pessoas que estiverem passando por algum dos sintomas ou complicações da supinação excessiva, ou que virem sinais de supinação após examinar seus sapatos velhos ou pegadas molhadas, devem fazer um teste de análise da marcha.

Evitando a supinação do pé

A supinação do pé pode ser evitada ou corrigida com o seguinte:

Bom calçado

homem escolhendo calçado para supinação e pronação do pé

Tênis de corrida flexíveis e leves são melhores para pessoas que supinam. Pode ser útil consultar primeiro um podólogo que possa recomendar o melhor tipo de sapato para supinação.

Ao comprar sapatos:

  • Meça os dois pés em termos de comprimento, largura e profundidade para obter o melhor ajuste.
  • Use o mesmo estilo de meia que será usado com os novos sapatos (por exemplo, meias de corrida).
  • Procure por amortecimento extra, suporte de arco e uma toe-box espaçosa.
  • Vá às compras no final do dia, quando os pés estão maiores.
  • Não escolha sapatos apertados na esperança de que eles se estiquem no tempo.

As pessoas devem substituir seus tênis de corrida regularmente. Uma boa regra é substituir os calçados esportivos a cada 6 meses, ou mais freqüentemente se eles mostrarem sinais de desgaste nas solas.

Órteses

Palmilhas projetadas para supinação podem apoiar o arco e o calcanhar para controlar o movimento do pé. Órteses para supinação podem ser compradas em lojas e on-line ou podem ser feitas sob medida por um podólogo.

Forma adequada

É importante corrigir a má postura e técnicas de execução inadequadas para resolver o excesso de supinação.

Ao correr ou caminhar, tente pousar suavemente nos pés e tente fazer contato com o solo próximo ao meio do pé, em vez de no calcanhar. É melhor pousar com um pé chato e evitar encurvar os dedos dos pés. Um passo curto muitas vezes torna mais fácil manter a forma adequada ao correr e caminhar.

Fisioterapia

Um fisioterapeuta pode ajudar a soltar músculos tensos e tendões enquanto fortalece esses tecidos moles. Isso ajuda na melhor distribuição do peso em todo o corpo, o que corrige a supinação.

Exercícios

Os seguintes exercícios podem ajudar a manter os músculos flexíveis e fortes, resultando em uma marcha neutra:

Estiramento da panturrilha

  1. Coloque as mãos na parede.
  2. Mova uma perna para trás, a poucos metros atrás da outra. Mantenha os dois pés firmemente no chão.
  3. Mantendo a perna de trás reta, incline-se para a frente no joelho da frente. Deve haver um alongamento no músculo da panturrilha e no tornozelo da perna de trás.
  4. Segure este trecho por 30 segundos. Repita três vezes em cada perna.

Alongamento da fáscia plantar

  1. Sente-se em uma cadeira.
  2. Cruze o tornozelo esquerdo acima do joelho da perna direita.
  3. Segure os dedos com a mão esquerda e estique-os suavemente na direção da frente do tornozelo. Coloque a mão direita na fáscia plantar, que vai do calcanhar até o arco do pé. Deveria se sentir como uma banda apertada.
  4. Mantenha esse trecho por 10 segundos. Repita até 20 vezes para cada pé.

Para melhores resultados, a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos recomenda que as pessoas realizem este exercício todas as manhãs.

Estiramento do joelho

  1. Em pé, cruze a perna direita atrás da esquerda.
  2. Mantendo os quadris nivelados, incline-se para o lado esquerdo. Não dobre para frente ou para trás. Deve haver um alongamento ao longo do joelho e da coxa direita.
  3. Mantenha por 10 segundos. Repita três vezes em cada perna.

Leve embora

Embora a supinação e a pronação sejam uma parte natural do movimento, muito de um dos movimentos pode levar a uma marcha irregular e resultar em complicações, como dor, inchaço e desalinhamento.

Calçado adequado, usando inserções ortopédicas e engajamento em alongamentos regulares podem ajudar.

Se uma pessoa experimenta dor ou inchaço no pé ou no tornozelo que dura mais do que alguns dias, deve consultar um médico que possa realizar uma análise da marcha para verificar a supinação. O médico também pode realizar mais testes para descartar outras condições de pé e perna.

Like this post? Please share to your friends: