Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

O que há para saber sobre relacionamentos codependentes?

O termo “codependência” é frequentemente usado casualmente para descrever relacionamentos em que uma pessoa é carente ou dependente de outra pessoa.

Há muito mais a este termo que o apego diário. Relacionamentos codependentes são muito mais extremos do que isso. Uma pessoa que é co-dependente planeja toda a sua vida em torno de agradar a outra pessoa, ou o facilitador.

Em termos simples, uma relação codependente é quando um parceiro precisa do outro parceiro, que, por sua vez, precisa ser necessário. Essa relação circular é a base daquilo a que os especialistas se referem quando descrevem o “ciclo” da codependência.

A auto-estima e auto-estima do co-dependente virão apenas do sacrifício de seu parceiro, que fica muito feliz em receber seus sacrifícios.

Fatos rápidos sobre codependência:

  • Relacionamentos codependentes podem ser entre amigos, parceiros românticos ou membros da família.
  • Muitas vezes, o relacionamento inclui abuso emocional ou físico.
  • Amigos e familiares de uma pessoa co-dependente podem reconhecer que algo está errado.
  • Como qualquer problema de saúde mental ou emocional, o tratamento requer tempo e esforço, bem como a ajuda de um clínico.

Codependência vs. dependência

Casal heterossexual abraçando.

É importante saber a diferença entre depender de outra pessoa – que pode ser um traço positivo e desejável – e codependência, que é prejudicial.

A seguir estão alguns exemplos que ilustram a diferença:

Dependente: Duas pessoas dependem umas das outras para apoio e amor. Ambos encontram valor no relacionamento.

Codependente: A pessoa codependente se sente inútil a menos que seja necessária – e fazendo sacrifícios drásticos para – o facilitador. O facilitador obtém satisfação de obter todas as suas necessidades atendidas pela outra pessoa.

O codependente só fica feliz quando faz sacrifícios extremos pelo parceiro. Eles sentem que devem ser necessários por essa outra pessoa para ter algum propósito.

Dependente: Ambas as partes tornam seu relacionamento uma prioridade, mas podem encontrar alegria em interesses externos, outros amigos e hobbies.

Codependente: O co-dependente não tem identidade pessoal, interesses ou valores fora de sua relação codependente.

Dependente: Ambas as pessoas podem expressar suas emoções e necessidades e encontrar maneiras de tornar o relacionamento benéfico para ambos.

Codependente: Uma pessoa sente que seus desejos e necessidades não são importantes e não os expressam. Eles podem ter dificuldade em reconhecer seus próprios sentimentos ou necessidades.

Uma ou ambas as partes podem ser codependentes. Uma pessoa co-dependente negligenciará outras áreas importantes de sua vida para agradar seu parceiro. Sua dedicação extrema a essa pessoa pode causar danos a:

  • outros relacionamentos
  • sua carreira
  • suas responsabilidades diárias

O papel do facilitador também é disfuncional. Uma pessoa que depende de um codependente não aprende como ter um relacionamento igual e bilateral e muitas vezes passa a confiar nos sacrifícios e carências de outra pessoa.

Sintomas de codependência

Pode ser difícil distinguir entre uma pessoa que é co-dependente e aquela que é apenas pegajosa ou muito apaixonada por outra pessoa. Mas uma pessoa codependente geralmente:

  • Não encontre satisfação ou felicidade na vida fora de fazer as coisas pela outra pessoa.
  • Permaneça no relacionamento, mesmo que eles estejam cientes de que o parceiro faz coisas prejudiciais.
  • Faça qualquer coisa para agradar e satisfazer seu facilitador, não importando o custo para eles mesmos.
  • Sinta a ansiedade constante sobre o relacionamento deles, devido ao desejo de estar sempre fazendo a outra pessoa feliz.
  • Use todo o seu tempo e energia para dar ao parceiro tudo o que eles pedem.
  • Sinta-se culpado por pensar em si mesmo no relacionamento e não expresse nenhuma necessidade ou desejo pessoal.
  • Ignore sua própria moral ou consciência para fazer o que a outra pessoa deseja.

Outras pessoas podem tentar conversar com o codependente sobre suas preocupações. Mas mesmo que outros sugiram que a pessoa é muito dependente, uma pessoa em um relacionamento co-dependente achará difícil deixar o relacionamento.

A pessoa co-dependente sentirá um conflito extremo ao separar-se do ativador, porque sua própria identidade está centrada em se sacrificar pela outra pessoa.

Como se desenvolve um relacionamento co-dependente?

Codependência é um comportamento aprendido que normalmente se origina de padrões comportamentais passados ​​e dificuldades emocionais. Já foi pensado para ser um resultado de viver com um pai alcoólatra.

Os especialistas agora dizem que a codependência pode resultar de uma série de situações.

Relacionamentos parental prejudiciais

Mãe beber álcool enquanto repreendendo seu filho da criança

As pessoas que são co-dependentes como adultos muitas vezes tiveram problemas com o relacionamento dos pais quando eram crianças ou adolescentes.

Eles podem ter sido ensinados que suas próprias necessidades eram menos importantes do que as necessidades de seus pais, ou não eram importantes de forma alguma.

Nesses tipos de família, a criança pode ser ensinada a se concentrar nas necessidades dos pais e a nunca pensar em si mesma.

Pais carentes podem ensinar a seus filhos que os filhos são egoístas ou gananciosos se quiserem algo para si mesmos.

Como resultado, a criança aprende a ignorar suas próprias necessidades e pensa apenas no que pode fazer pelos outros em todos os momentos.

Nestas situações, um dos pais pode ter:

  • um problema de vício com álcool ou drogas
  • falta de maturidade e desenvolvimento emocional, resultando em suas próprias necessidades egocêntricas

Essas situações causam lacunas no desenvolvimento emocional da criança, levando-as a buscar relações codependentes posteriormente.

Vivendo com um membro da família mentalmente ou fisicamente doente

A codependência também pode resultar do cuidado de uma pessoa que esteja cronicamente doente.Estar no papel de cuidador, especialmente em uma idade jovem, pode fazer com que o jovem negligencie suas próprias necessidades e desenvolva o hábito de apenas ajudar os outros.

A auto-estima de uma pessoa pode se formar em torno de ser necessária por outra pessoa e não receber nada em troca.

Muitas pessoas que vivem com um membro da família doente não desenvolvem codependência. Mas, isso pode acontecer nesses tipos de ambientes familiares, particularmente se os pais ou responsáveis ​​primários da família exibirem os comportamentos disfuncionais listados acima.

Famílias abusivas

O abuso físico, emocional e sexual pode causar problemas psicológicos que duram anos ou mesmo uma vida inteira. Um dos muitos problemas que podem surgir do abuso passado é a codependência.

Uma criança ou adolescente abusado aprenderá a reprimir seus sentimentos como um mecanismo de defesa contra a dor do abuso. Quando adulto, esse comportamento aprendido resulta em se importar apenas com os sentimentos do outro e não reconhecer suas próprias necessidades.

Às vezes, uma pessoa que é abusada procurará relacionamentos abusivos mais tarde, porque eles estão familiarizados apenas com esse tipo de relacionamento. Isso geralmente se manifesta em relacionamentos codependentes.

Tratamento

Conselheiro em uma sessão de terapia com o cliente, tomando notas.

Algumas coisas podem ajudar a formar um relacionamento positivo e equilibrado:

  • Pessoas em relacionamentos codependentes podem precisar dar pequenos passos em direção a alguma separação no relacionamento. Eles podem precisar encontrar um hobby ou atividade que desfrutem fora do relacionamento.
  • Uma pessoa co-dependente deve tentar passar tempo com membros da família de apoio ou amigos.
  • O facilitador deve decidir que eles não estão ajudando seu parceiro co-dependente, permitindo-lhes fazer sacrifícios extremos.

A terapia individual ou em grupo é muito útil para pessoas que estão em relacionamentos codependentes. Um especialista pode ajudá-los a encontrar maneiras de reconhecer e expressar seus sentimentos que podem ter sido enterrados desde a infância.

As pessoas que foram abusadas precisarão reconhecer os abusos do passado e começar a sentir suas próprias necessidades e emoções novamente.

Finalmente, ambas as partes em um relacionamento co-dependente devem aprender a reconhecer padrões específicos de comportamento, como “precisar ser necessário” e esperar que a outra pessoa centralize sua vida em torno deles.

Esses passos não são fáceis de fazer, mas valem a pena o esforço para ajudar ambas as partes a descobrir como estar em um relacionamento equilibrado e bilateral.

Like this post? Please share to your friends: