Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

O que há para saber sobre feocromocitoma?

O feocromocitoma é um tumor raro que se desenvolve nas glândulas supra-renais do corpo.

Um feocromocitoma pode causar episódios distintos de sintomas no corpo. O diagnóstico geralmente requer várias etapas, e existem diferentes fatores a serem considerados para o tratamento.

Qual é a glândula adrenal?

Glândula supra-renal

As glândulas supra-renais são duas pequenas glândulas endócrinas que ficam acima dos rins. Eles ajudam a criar e distribuir hormônios e esteróides importantes para o corpo usar, incluindo adrenalina e cortisol.

Os hormônios adrenais ajudam a equilibrar as funções corporais, como:

  • frequência cardíaca
  • pressão sanguínea
  • metabolismo
  • açúcar sanguíneo
  • respostas ao estresse
  • respostas do sistema imunológico

A disfunção das glândulas supra-renais pode causar uma série de problemas de saúde nessas áreas.

O que é feocromocitoma?

Feocromocitoma (PCC) é o termo usado para um tumor raro que cresceu nas glândulas supra-renais. Esses tumores geralmente são benignos, o que significa que não são cancerígenos. A maioria dos casos envolve apenas uma glândula adrenal, mas é possível que ambos estejam envolvidos.

Em casos raros, o PCC pode ser canceroso. Esses tumores malignos se espalham como outros tipos de câncer e podem causar sérias complicações.

A condição faz com que as glândulas supra-renais bombeiem muita adrenalina e noradrenalina. Esses dois hormônios ajudam a manter a frequência cardíaca, a pressão arterial e a resposta ao estresse em equilíbrio. Eles também são responsáveis ​​pela resposta “lutar ou fugir” do corpo.

Quando o corpo contém muitos destes compostos de uma só vez, entra em um estado reativo como se estivesse em um estado constante de alto estresse.

O PCC sempre se formará no interior das glândulas supra-renais. Eles são frequentemente agrupados com tumores semelhantes chamados paragangliomas, que são tumores que crescem do lado de fora das glândulas. Os tumores são diferentes, mas ambos alteram a produção das glândulas supra-renais.

Sintomas

Os sintomas do PCC podem variar muito de pessoa para pessoa. Por exemplo, algumas pessoas experimentam pressão sanguínea alta consistente, enquanto outras só apresentam elevação aleatória da pressão arterial.

Algumas pessoas nunca experimentam sintomas e só descobrem seu PCC quando um médico está procurando por outra coisa.

Os sintomas geralmente aparecem em episódios com uma combinação distinta de sintomas. As pessoas muitas vezes experimentam dores de cabeça, batimentos cardíacos irregulares e suores incomuns. Eles também terão pressão alta se forem medidos quando estiverem nesse estado.

Esses episódios podem durar segundos ou horas. Os episódios tendem a piorar com o tempo e tornam-se mais frequentes à medida que o tumor cresce de tamanho.

Outros sintomas comuns de PCC podem ocorrer com esses episódios ou de forma independente. Esses sintomas incluem:

senhora segurando a cabeça nas mãos

  • suando
  • náusea
  • dor de estômago
  • Prisão de ventre
  • perda de peso
  • ritmo cardíaco acelerado
  • dores de cabeça súbitas
  • ansiedade ou um sentimento de desgraça
  • sendo instável
  • sendo extremamente pálido
  • alterações de humor e irritabilidade

Ter PCC pode perturbar a função normal das glândulas supra-renais. Isso pode fazer com que as pessoas corram mais risco de uma crise adrenérgica, o que faz com que explosões de hormônios adrenais entrem na corrente sanguínea.

As pessoas que experimentam uma crise adrenérgica podem ter pressão arterial extremamente alta e uma frequência cardíaca acelerada. Isso pode causar sérios problemas de saúde, como ataque cardíaco, derrame ou morte.

Os sintomas do CCP podem ser devidos a uma série de condições, e se uma pessoa perceber algum dos sintomas, é essencial que eles consultem um médico rapidamente para obter um diagnóstico adequado.

Gatilhos

Episódios de sintomas podem ocorrer a qualquer momento, ou podem ser causados ​​por certos eventos da vida.

Esforçar o corpo durante a atividade física dura ou o parto pode ser o suficiente para desencadear um ataque. Cirurgias ou processos envolvendo anestesia podem desencadear eventos em algumas pessoas também. Ter muito estresse físico ou emocional também pode causar um episódio.

Um composto chamado tiramina também pode ser responsável por desencadear sintomas do PCC. A tiramina é encontrada em alimentos fermentados ou envelhecidos, como o vinho tinto, o chocolate e alguns queijos.

Certos medicamentos também podem desencadear sintomas em algumas pessoas. Estes podem incluir inibidores da monoamina oxidase (IMAOs) e estimulantes, como cocaína ou anfetaminas.

Causas

A ciência médica não sabe exatamente o que causa o PCC. Ela pode se desenvolver em qualquer idade, embora pareça mais comum em adultos entre 20 e 50 anos. A condição também parece estar ligada à genética.

As pessoas que desenvolvem PCC causada por genética também podem estar mais em risco de herdar outras condições genéticas. Existem três síndromes classicamente associadas ao PCC:

  • síndrome de von Hippel-Lindau
  • neoplasia endócrina múltipla tipo 2
  • neurofibromatose tipo 1

Existem agora pelo menos oito disfunções genéticas diferentes que são consideradas como aumentando o risco de PCC.

Diagnóstico

O PCC pode ser difícil de diagnosticar e requer alguns passos diferentes. Os médicos pedirão uma variedade de testes para verificar os principais marcadores da condição.

Testes de sangue ou urina podem dizer aos médicos se uma pessoa tem níveis anormalmente altos de hormônios em seu corpo. A tomografia computadorizada ou ressonância magnética pode então ser usado para tirar uma imagem das glândulas supra-renais, se houver suspeita de um tumor.

Se os médicos encontrarem um tumor, eles podem pedir exames para ver se ele é causado por um distúrbio genético. Isso pode ajudar a determinar se a pessoa está em risco de outros distúrbios genéticos ou se os membros de sua família terão um risco maior de desenvolver o distúrbio.

Tratamento

cirurgiões em uma sala de operações

A melhor maneira de tratar o PCC é remover o tumor. Isto é mais frequentemente feito por métodos laparoscópicos não invasivos, que requerem apenas pequenas incisões. Os benefícios desses métodos são um tempo de recuperação mais curto e menos chance de complicações da cirurgia.

Nos dias que antecederam a cirurgia, a pessoa com PCC pode ter que tomar medicação para equilibrar a frequência cardíaca e baixar a pressão arterial.

Na maioria dos casos de PCC, um tumor cresce em uma única glândula adrenal. Nessas situações, os médicos podem remover toda a glândula, pois a glândula remanescente é capaz de produzir os hormônios que o corpo precisa para sobreviver.

Quando uma pessoa tem tumores em ambas as glândulas supra-renais, os médicos tentarão remover apenas o tecido tumoral, deixando uma parte das glândulas intacta. Se isso não for possível, eles podem ter que remover ambas as glândulas supra-renais. Com tumores benignos, a remoção do tumor geralmente fará com que os sintomas desapareçam.

As pessoas que tiverem as duas glândulas supra-renais removidas precisarão tomar esteróides para ajudar a substituir os hormônios que o corpo não pode mais produzir. As pessoas que têm tumores cancerígenos podem necessitar de radiação ou quimioterapia para evitar que o tumor volte ou se espalhe.

Complicações

Todas as pessoas com PCC podem ter complicações. Pessoas com PCC que não são tratadas, no entanto, correm um risco maior de desenvolver problemas cardíacos, como pressão alta, batimentos cardíacos irregulares e ataques cardíacos. Eles também são mais propensos a experimentar falência de órgãos e danos ao nervo óptico.

A cirurgia vem com suas próprias complicações. Algumas condições podem se desenvolver durante a cirurgia, incluindo crise de pressão alta, crise de pressão baixa e batimentos cardíacos irregulares.

Cirurgia também envolve alterar as glândulas supra-renais, o que pode causar um desequilíbrio nos hormônios. A maioria das pessoas receberá esteróides durante a recuperação para ajudar a equilibrar esses hormônios.

Outlook

O PCC pode ser grave se não for tratado. Os sintomas podem ser fatais e requerem atenção médica. Uma vez que o tumor é removido, os sintomas geralmente desaparecem, resultando em uma recuperação completa.

A cirurgia pode ser difícil. Os tumores cancerosos também podem requerer tratamento adicional, e a taxa de sobrevida nesses casos pode ser menor. Quaisquer novos sintomas ou sintomas que persistam devem ser discutidos com um médico.

Like this post? Please share to your friends: