Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

O que é síndrome de Gilbert?

A síndrome de Gilbert é uma condição genética hereditária na qual uma pessoa apresenta níveis ligeiramente elevados de pigmento de bilirrubina, porque o fígado não a processa adequadamente.

Isso pode dar uma cor ligeiramente amarelada ou icterícia à pele e aos olhos.

É também conhecida como disfunção hepática constitucional e icterícia não-hemolítica familiar.

A condição é inofensiva e os pacientes não precisam de tratamento.

Nos Estados Unidos (EUA), entre 3 e 7 por cento das pessoas são consideradas portadoras da síndrome de Gilbert, mas a maioria não percebe que tem.

Sintomas

[icterícia um sinal de síndrome de gilbert]

Muitas pessoas com síndrome de Gilbert não apresentam sintomas. Cerca de 30% descobrem que têm por acaso testes de rotina.

A bilirrubina é feita quando o corpo quebra os glóbulos vermelhos.

Na síndrome de Gilbert, o fígado não processa a bilirrubina de forma eficaz, devido a uma anormalidade genética hereditária. Isso faz com que ele se acumule no corpo.

Se uma pessoa tem muita bilirrubina, ela terá icterícia, um tom amarelo no branco dos olhos. A pele também pode adquirir uma coloração amarelada, se os níveis aumentarem ainda mais.

Níveis extremamente altos de bilirrubina podem causar coceira, mas isso não ocorre na síndrome de Gilbert, porque os níveis de bilirrubina não são tão altos.

Fatores que podem resultar em um leve aumento nos níveis de bilirrubina e tornar os sintomas mais óbvios incluem:

  • doença
  • infecção
  • desidratação
  • estresse
  • menstruação
  • esforço excessivo
  • jejum
  • falta de dormir
  • ingestão de álcool

Os níveis de bilirrubina não atingem níveis muito altos com a síndrome de Gilbert, mas a icterícia pode ser perturbadora.

É improvável que uma pessoa com síndrome de Gilbert tenha sintomas específicos, além de algum amarelecimento dos olhos.

Algumas pessoas podem sentir fadiga e desconforto abdominal, mas os especialistas não fizeram nenhuma conexão entre níveis mais altos de bilirrubina e esses sintomas.

Dieta

Especialistas dizem que não há necessidade de uma mudança na dieta, embora o álcool deva ser evitado, e beber muita água pode ajudar a prevenir a desidratação.

Também é importante:

  • seguir uma dieta saudável e equilibrada com muitas frutas e legumes frescos
  • comer regularmente e não pular refeições
  • evitar dietas de jejum e muito baixas em calorias

Um estudo de um paciente sugeriu que seguir uma dieta paleolítica específica – a dieta cetogênica paleolítica – levou a algumas melhorias nos níveis de bilirrubina. No entanto, isso não foi confirmado por outras pesquisas.

Tratamento

A síndrome de Gilbert é considerada inofensiva, porque geralmente não causa nenhum problema de saúde. Como resultado, nenhum tratamento é necessário.

Os sintomas da icterícia podem ser inquietantes, mas são intermitentes e nada para se preocupar, e o monitoramento de longo prazo não é normalmente necessário.

Se os sintomas piorarem, o indivíduo deve conversar com seu médico para que possa descartar qualquer outra condição que possa ter se desenvolvido.

A síndrome de Gilbert não irá danificar o fígado. Além da icterícia, não há complicações conhecidas.

Gerenciando a síndrome de Gilbert

A síndrome de Gilbert não pode ser prevenida, pois é um distúrbio hereditário.

As pessoas com essa condição devem se certificar de que seu médico saiba que elas estão presentes, já que a bilirrubina adicional no sistema pode interferir com alguns medicamentos.

Drogas que devem ser evitadas, se possível, são:

  • Atazanavir e indinavir, usados ​​para tratar a infecção por HIV
  • Gemfibrozil, para baixar o colesterol
  • Estatinas, também usadas para reduzir o colesterol, quando tomadas com gemfibrozil
  • Irinotecano, usado no tratamento do câncer de intestino avançado
  • Nilotinib, para o tratamento de alguns cancros do sangue

Escolher um estilo de vida saudável com comida saudável e muito exercício pode ajudar.

Exercício também pode ajudar a gerenciar o estresse, reduzindo o risco de um surto. O álcool pode piorar a condição.

Causas

Uma pessoa nasce com a síndrome de Gilbert, quando o gene é transmitido pelos pais ou pais. Um indivíduo tem maior probabilidade de tê-lo se ambos os pais transmitirem o gene.

O gene causa hiperbilirrubinemia ou níveis sanguíneos elevados de bilirrubina.

Isso acontece por causa da atividade reduzida pela enzima glucuroniltransferase, que conjuga ou converte a bilirrubina em uma forma solúvel em água depois de ser liberada dos glóbulos vermelhos no final do período de vida de 120 dias.

Quando a bilirrubina se torna solúvel em água, o corpo a excreta na bile no duodeno e, eventualmente, sai do corpo nas fezes.

Diagnóstico

[teste de bilirrubina]

Pessoas com síndrome de Gilbert são geralmente diagnosticadas no final da adolescência ou início dos vinte anos.

Diagnóstico baseado na presença de níveis de bilirrubina conjugada levemente elevados no sangue e na situação clínica adequada.

O teste genético geralmente não é necessário.

O diagnóstico pode ser confirmado com o uso de fenobarbital, que reduz os níveis de bilirrubina e o ácido nicotínico intravenoso, o que elevará os níveis de bilirrubina.

O nível elevado de bilirrubina geralmente é notado em exames laboratoriais de rotina em pacientes que não apresentam sintomas, ou quando um perfil hepático é solicitado porque o paciente apresenta icterícia.

Se os resultados do teste mostrarem que os níveis de bilirrubina insolúvel em água são altos, mas outros testes são normais, a síndrome de Gilbert é o diagnóstico mais provável.

Um médico pode querer fazer mais testes para garantir que o paciente não tenha outra causa de bilirrubina elevada. Algumas das outras causas são mais sérias que outras.

A síndrome de Gilbert não precisa de tratamento, mas, novamente, é importante certificar-se de que a pessoa não tenha outra condição mais séria.

Outras razões pelas quais os níveis de bilirrubina podem ser altos

Outras causas de bilirrubina elevada incluem:

Inflamação aguda do fígado: Isso pode estar relacionado à infecção viral, medicamentos prescritos, álcool ou esteatose hepática.

Inflamação ou infecção do ducto biliar: isso é conhecido como colangite, e pode ser grave,

Obstrução do ducto biliar: Geralmente relacionada com cálculos biliares, mas pode estar relacionada com câncer da vesícula biliar ou ducto biliar ou câncer pancreático.

Anemia hemolítica: Os níveis de bilirrubina aumentam quando os glóbulos vermelhos são destruídos prematuramente.

Colestase: o fluxo de bile do fígado é interrompido e a bilirrubina permanece no fígado. Isso pode ocorrer com inflamação hepática aguda ou crônica, bem como câncer de fígado.

Síndrome de Crigler-Najjar: Esta condição hereditária prejudica a enzima específica responsável pelo processamento da bilirrubina, resultando em um excesso de bilirrubina.

Síndrome de Dubin-Johnson: uma forma hereditária de icterícia crônica que impede que a bilirrubina conjugada seja secretada para fora das células do fígado.

Pseudo-beleza: uma forma inofensiva de icterícia na qual o amarelecimento da pele resulta de um excesso de betacaroteno, não de um excesso de bilirrubina; geralmente de comer muita cenoura, abóbora ou melão.

Os testes para essas condições podem incluir:

  • uma ultra-sonografia do fígado
  • Tomografia computadorizada do abdome
  • varredura de medicina nuclear do fígado e da vesícula biliar
  • exame endoscópico do duodeno
  • Ressonância magnética do abdome
  • jejum por 24 horas para ver se os níveis de bilirrubina aumentam
  • teste genético

Remédios caseiros

Estilo de vida e remédios caseiros para a síndrome de Gilbert incluem:

  • reconhecendo a condição e certificando-se de que seu médico saiba que você a possui, pois isso pode afetar quais medicamentos são seguros para o uso, incluindo paracetamol
  • comer bem e fazer exercícios regularmente para ajudar a evitar o estresse
  • aprender outras estratégias para reduzir o estresse, como meditação, leitura ou ouvir música
  • evitando álcool
Like this post? Please share to your friends: