Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

O que é NLP e para que é usado?

A programação neurolinguística é uma maneira de mudar os pensamentos e comportamentos de alguém para ajudar a alcançar os resultados desejados para eles.

A popularidade da programação neuro-linguística ou PNL tornou-se difundida desde que começou nos anos 70. Seus usos incluem tratamento de fobias e transtornos de ansiedade e melhoria do desempenho no local de trabalho ou felicidade pessoal.

Este artigo irá explorar a teoria por trás da PNL e quais evidências existem apoiando sua prática.

O que é PNL?

a cabeça do homem com bolha de pensamento de lousa

A PNL usa técnicas perceptivas, comportamentais e de comunicação para tornar mais fácil para as pessoas mudarem seus pensamentos e ações.

A PNL depende do processamento de linguagem, mas não deve ser confundida com o processamento de linguagem natural, que compartilha o mesmo acrônimo.

A PNL foi desenvolvida por Richard Bandler e John Grinder, que acreditavam ser possível identificar os padrões de pensamentos e comportamentos de indivíduos bem-sucedidos e ensiná-los a outras pessoas.

Apesar da falta de evidências empíricas para apoiá-lo, Bandler e Grinder publicaram dois livros, e a PNL decolou. Sua popularidade foi em parte devido à sua versatilidade em abordar as diversas questões que as pessoas enfrentam.

Como funciona?

As interpretações variadas da PNL dificultam a definição. Baseia-se na ideia de que as pessoas operam por “mapas” internos do mundo que aprendem através de experiências sensoriais.

A PNL tenta detectar e modificar preconceitos inconscientes ou limitações do mapa de um indivíduo do mundo.

PNL não é hipnoterapia. Em vez disso, opera através do uso consciente da linguagem para provocar mudanças nos pensamentos e no comportamento de alguém.

Por exemplo, uma característica central da PNL é a ideia de que uma pessoa é influenciada por um sistema sensorial, conhecido como o sistema de representação preferido ou PRS.

Os terapeutas podem detectar essa preferência por meio da linguagem. Frases como “eu vejo o seu ponto” podem sinalizar um PRS visual. Ou “Eu ouço seu ponto” pode sinalizar um PRS auditivo.

Um praticante de PNL identificará o PRS de uma pessoa e baseará sua estrutura terapêutica em torno dela. A estrutura poderia envolver o estabelecimento de rapport, a coleta de informações e a definição de metas com eles.

Técnicas

A PNL é um amplo campo de prática. Como tal, os praticantes de PNL usam muitas técnicas diferentes que incluem o seguinte:

Psicólogo durante a sessão de terapia com paciente do sexo feminino

  • Ancoragem: Transformando experiências sensoriais em gatilhos para certos estados emocionais.
  • Rapport: O praticante sintoniza a pessoa combinando seus comportamentos físicos para melhorar a comunicação e a resposta por meio da empatia.
  • Padrão de Swish: Mudança de padrões de comportamento ou pensamento para chegar a um resultado desejado em vez de um resultado indesejado.
  • Dissociação visual / cinestésica (VKD): Tentativa de remover pensamentos e sentimentos negativos associados a um evento passado.

Exemplos

A PNL é usada como um método de desenvolvimento pessoal através da promoção de habilidades, como auto-reflexão, confiança e comunicação.

Os praticantes aplicaram a PNL comercialmente para atingir metas orientadas para o trabalho, como melhoria da produtividade ou progressão do trabalho.

Mais amplamente, tem sido aplicado como uma terapia para distúrbios psicológicos, incluindo fobias, depressão, transtornos de ansiedade generalizada ou TAG e transtorno de estresse pós-traumático ou transtorno do estresse pós-traumático.

A PNL funciona?

sorridente jovem segurando a xícara de café

Determinar a eficácia da PNL é um desafio por vários motivos.

A PNL não tem estado sujeita ao mesmo padrão de rigor científico que as terapias mais estabelecidas, como a terapia cognitivo-comportamental ou a TCC.

A falta de regulamentação formal e o valor comercial da PNL significam que as alegações de sua eficácia podem ser anedóticas ou fornecidas por um provedor de PNL. Os provedores de PNL terão um interesse financeiro no sucesso da PNL, então suas evidências são difíceis de usar.

Além disso, a pesquisa científica sobre PNL produziu resultados mistos.

Alguns estudos encontraram benefícios associados à PNL. Por exemplo, um estudo publicado na revista descobriu que os pacientes de psicoterapia melhoraram os sintomas psicológicos e a qualidade de vida após a PNL, em comparação com um grupo controle.

No entanto, uma revisão publicada em 10 estudos disponíveis sobre a PNL foi menos favorável.

Concluiu-se que havia pouca evidência para a eficácia da PNL no tratamento de condições relacionadas à saúde, incluindo transtornos de ansiedade, controle de peso e abuso de substâncias. Isso se deveu à quantidade e à qualidade limitadas dos estudos disponíveis, em vez de evidências que mostraram que a PNL não funcionava.

Em 2014, um relatório da Agência Canadense para Drogas e Tecnologia em Saúde não encontrou evidências clínicas para a eficácia da PNL no tratamento de PTSD, GAD ou depressão.

No entanto, uma nova pesquisa publicada em 2015 descobriu que a terapia com PNL tem um impacto positivo em indivíduos com problemas sociais ou psicológicos, embora os autores tenham dito que mais investigações são necessárias.

A base teórica da PNL também atraiu críticas por falta de apoio baseado em evidências.

Um artigo publicado em 2009 concluiu que, após três décadas, as teorias por trás da PNL ainda não eram confiáveis, e as evidências de sua eficácia eram apenas anedóticas.

Um artigo de revisão de 2010 procurou avaliar os resultados da pesquisa relacionados às teorias por trás da PNL. Dos 33 estudos incluídos, apenas 18% foram encontrados para apoiar as teorias subjacentes da PNL.

Assim, apesar de mais de quatro décadas de existência, nem a eficácia da PNL nem a validade das teorias foram claramente demonstradas por pesquisas sólidas.

Além disso, vale a pena notar que a pesquisa foi realizada principalmente em contextos terapêuticos, com poucos estudos sobre a eficácia da PNL em ambientes comerciais.

Estudar como o PNL funciona também tem vários problemas práticos, aumentando a falta de clareza em torno do assunto.Por exemplo, é difícil comparar diretamente os estudos, considerando a variedade de diferentes métodos, técnicas e resultados.

Leve pra casa

A PNL se tornou muito popular ao longo dos anos. Essa popularidade pode ter sido impulsionada pelo fato de que os profissionais podem usá-la em muitos campos e contextos diferentes.

No entanto, as idéias gerais de que a PNL é construída e a falta de um corpo formal para monitorar seu uso significam que os métodos e a qualidade da prática podem variar consideravelmente. Em qualquer caso, evidências claras e imparciais para apoiar sua eficácia ainda precisam surgir.

Por estas razões, é possível que o bom marketing também tenha contribuído para a popularidade generalizada da PNL, particularmente no setor comercial.

Like this post? Please share to your friends: