Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

O que é fibrossarcoma e quais são os sintomas?

O fibrossarcoma é um tipo raro de câncer que afeta células conhecidas como fibroblastos. Os fibroblastos são responsáveis ​​pela criação do tecido fibroso encontrado em todo o corpo. Os tendões, que ligam os músculos aos ossos, são feitos de tecido fibroso.

Quando o fibrossarcoma ataca, os fibroblastos do corpo perdem o controle e se multiplicam excessivamente. Isso cria um tecido fibroso onde não é suposto ser ou em quantidades excessivas. Como outros cânceres, o fibrossarcoma pode se espalhar por todo o corpo.

O fibrossarcoma faz parte de uma família mais ampla de cânceres conhecidos como sarcomas. Outros exemplos incluem o osteossarcoma, que afeta especificamente o osso, e o rabdomiossarcoma, que afeta especificamente o músculo.

Raramente, o fibrossarcoma pode ocorrer no osso, mas geralmente afeta o tecido fibroso próximo, não o próprio osso.

Neste artigo, vamos dar uma olhada nos sintomas do fibrossarcoma, como os médicos podem diagnosticá-lo e qual é a perspectiva para as pessoas com essa doença.

Sintomas

Células fibroblásticas em renderização 3D para demonstrar fibrossarcoma.

O fibrossarcoma não é fácil de ser identificado apenas pelos sintomas, sobretudo porque compartilha sintomas com outras formas de sarcoma.

De acordo com a Macmillan Cancer Support, os sintomas dos sarcomas dos tecidos moles, como o fibrossarcoma, demoram a aparecer. Quando aparecem, os sintomas podem incluir:

  • inchaço indolor ou doloroso em várias partes do corpo, e especialmente nos membros
  • uma tosse ou falta de ar
  • fezes escuras
  • Vomitando sangue
  • sangramento irregular da vagina
  • dor no abdome

Fibrossarcoma que afeta os ossos pode ser ainda mais complicado de identificar pelos sintomas sozinho. De acordo com o Macmillan Cancer Support, os sintomas do câncer ósseo primário incluem:

  • dor persistente na área do tumor, que pode se sentir como uma entorse ou “dores de crescimento”
  • inchaço ao redor do osso, que muitas vezes não aparece até que o tumor é bastante grande
  • dificuldade em mover uma articulação ou membro
  • dormência em áreas do corpo, devido ao tumor pressionando os nervos
  • frágeis, facilmente ossos quebrados, como o osso foi enfraquecido pelo câncer

O fibrossarcoma pode ocorrer em todo o corpo, mas é mais provável que apareça em locais específicos, como os tecidos moles, do que em outros.

O fibrossarcoma do osso é raro e cerca de 70 por cento de todos os fibrossarcomas ósseos se desenvolvem nos ossos longos – como o osso da coxa, tíbia e queixada. O osso da coxa é o osso mais comumente afetado pelo fibrossarcoma.

Causas e fatores de risco

A American Cancer Society lista os seguintes fatores de risco para o desenvolvimento de sarcomas de tecidos moles que podem incluir fibrossarcoma:

  • sistema linfático enfraquecido ou danificado
  • exposição à radiação
  • certas exposições químicas, possivelmente incluindo cloreto de vinila, arsênico e dioxina
  • algumas síndromes de câncer causadas por anormalidades genéticas hereditárias

Diagnóstico

Mulher vai receber PET scan.

A American Cancer Society lista uma variedade de testes que são rotineiramente realizados para diagnosticar sarcomas de tecidos moles e para determinar qual variante do câncer está em ação.

Esses testes incluem:

  • raios-x padrão
  • Tomografia computadorizada (TC), que produz imagens detalhadas do corpo de diferentes ângulos
  • Ressonância magnética (ressonância magnética), que usam ondas de rádio e ímãs para mapear os tecidos do corpo
  • exames de ultra-som, o que geralmente é feito antes de uma biópsia
  • PET (tomografia por emissão de pósitrons), envolvendo a injeção e rastreamento de açúcar radioativo
  • biópsias, onde uma amostra de tecido é removida para teste

Com a ajuda desses testes, os médicos podem identificar o fibrossarcoma, examinando os locais em que mais comumente aparece. Características-chave específicas também sinalizam fibrossarcoma, como tumores que aparecem sem acúmulo de cálcio em raios-X.

Identificar o fibrossarcoma nem sempre é um processo simples, no entanto. Um estudo de 2014 adverte contra confundi-lo com osteossarcoma, que tem características semelhantes.

Como resultado, os médicos podem realizar uma variedade de testes, incluindo uma biópsia, para garantir um diagnóstico correto.

Encenação e classificação

Estadiamento é um termo usado para descrever até que ponto o câncer se espalhou no corpo e quanto tecido canceroso está presente.

Um dos sistemas de teste mais comuns é o sistema numérico, que varia de 1 a 4 com algumas classes secundárias.

As etapas do número de sarcomas de tecidos moles, como o fibrossarcoma, são:

  • 1A: O tumor mede 5 centímetros (cm) ou menos, grau baixo ou desconhecido, próximo à superfície do corpo ou profundo e não se espalhou.
  • 1B: Tumor maior que 5 cm, grau baixo ou desconhecido, próximo à superfície ou profundo, e não se espalhou.
  • 2A: Tumor de 5 cm ou menos, de grau médio ou alto, próximo à superfície ou profundo, e não se espalhou.
  • 2B: Tumor maior que 5 cm, grau moderado, próximo à superfície ou profundo, e não se espalhou.
  • 3: Tumor maior que 5 cm, alto grau, próximo à superfície ou profundo, e não se espalhou. Alternativamente, o tumor é de qualquer tamanho, qualquer grau, próximo à superfície ou profundo, se espalhou para pelo menos um linfonodo, mas não mais.
  • 4: O tumor se espalhou para outra parte do corpo, como os pulmões ou outros tecidos moles. O tumor pode ser de qualquer tamanho, qualquer grau, próximo à superfície ou profundo, e pode ou não ter se espalhado para os linfonodos. Este tipo também é conhecido como câncer secundário ou metastático.

O grau de tumor é quão anormal suas células e tecidos aparecem sob um microscópio. Quanto mais alto o grau, mais anormal ele aparece e mais rapidamente é provável que ele cresça e se espalhe.

Tratamento

Pessoa que recebe radiologia para tratar o câncer de fibrossarcoma.

O tratamento para o fibrossarcoma depende do estágio do câncer.

O American National Cancer Institute lista os seguintes possíveis tratamentos para sarcomas de tecidos moles, como o fibrossarcoma em adultos:

Estágio 1

  • remoção cirúrgica do tumor
  • radioterapia, que pode ser antes ou depois da cirurgia

Estágio 2

  • cirurgia para remover o tumor
  • radioterapia antes ou depois da cirurgia
  • radiação ou quimioterapia antes e possivelmente após a cirurgia, se necessário
  • Terapia com altas doses de radiação para tumores que não podem ser removidos cirurgicamente

Estágio 3

  • cirurgia, incluindo linfonodos de remoção e terapia de radiação potencial após
  • um ensaio clínico de cirurgia com quimioterapia após
  • um ensaio clínico de terapia de hipertermia regional, que aumenta a temperatura corporal em áreas específicas

Estágio 4

  • quimioterapia
  • remoção cirúrgica de câncer que se espalhou para os pulmões

Prognóstico

Um prognóstico é uma previsão do desenvolvimento de uma doença, recuperação e taxa de sobrevivência após o tratamento.

Com qualquer forma de câncer, o prognóstico é significativamente afetado pela fase em que o câncer foi identificado e tratado pela primeira vez.

Um prognóstico geralmente se refere à taxa de sobrevida em 5 anos. Para fibrossarcomas de alto grau, as taxas de sobrevida em 5 anos estão em torno de 30%. Para fibrossarcomas de baixo grau, essas taxas de sobrevida aumentam para 50 a 80%.

Prevenção

Não parece haver passos claros para prevenir especificamente o fibrossarcoma.

As melhores abordagens a tomar são evitar a exposição aos fatores de risco relevantes, tanto quanto possível, e tendendo para a saúde geral.

Like this post? Please share to your friends: