Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

Medo de voar (aviophobia): como derrotá-lo

O medo de voar, ou aviophobia, é uma fobia relativamente comum. Apesar de angustiante, existem maneiras de reduzir os sentimentos negativos e, eventualmente, conquistar o medo. Aqui, discutimos as opções.

Mulher assustada em um avião

Fato: voar é a maneira mais segura de viajar. O último relatório da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO) mostra que, em 2015, havia apenas 92 acidentes com linhas aéreas comerciais, de um total de 33 milhões de voos estimados em todo o mundo.

Mais importante, houve apenas seis acidentes fatais, resultando em 474 mortes. Dado que aproximadamente 3,5 bilhões de passageiros viajaram em 2015, essa é uma taxa de apenas uma morte por 7,5 milhões de passageiros.

Compare isso com os números mais recentes da National Highway Traffic Safety Administration, que mostram que nos Estados Unidos, houve 32.166 acidentes fatais em 2015, resultando em 35.092 mortes. Essa é uma taxa de 11 mortes por 100.000 da população dos EUA. Estes números mostram o quão significativamente mais segura é a viagem aérea do que a viagem de carro.

Mas, apesar dessas estatísticas, o medo de voar (aviofobia) é uma queixa comum: uma pesquisa de 2014 da YouGov sugere que um terço dos americanos admitiu estar um pouco ansioso em voar e 16% confessaram estar com medo de voar.

Fatos rápidos sobre a aviofobia

Aqui estão alguns pontos importantes sobre o medo de voar. Mais detalhes e informações de suporte estão no artigo principal.

  • Voar é, na verdade, uma das maneiras mais seguras de viajar.
  • O medo de voar pode, às vezes, ser devido a outras fobias relacionadas.
  • As opções de tratamento incluem terapia cognitivo-comportamental (TCC).
  • Existem maneiras de planejar uma viagem que podem ajudar a minimizar o impacto da aviofobia.

O que causa a aviofobia?

Um fator que ajudou a amplificar o medo de voar é a cobertura pesada da mídia sobre acidentes aéreos. Vendo imagens de um acidente de avião na TV ou no jornal pode influenciar a opinião de alguém sobre a segurança das viagens aéreas, mesmo sem considerar o verdadeiro risco envolvido.

Medidas de segurança nos aeroportos, como longas filas, revistas corporais e aparelhos de radiografia, também podem desencadear sentimentos de ansiedade em algumas pessoas.

Às vezes, o medo é simplesmente o resultado de uma experiência ruim no passado, como um voo com forte turbulência aérea.

Aviophobia como resultado de fobias relacionadas

Muitas vezes, o medo de voar não é devido ao vôo em si, mas decorre de fatores relacionados, tais como:

  • medo de estar em um espaço fechado (claustrofobia)
  • medo de multidões (enochlophobia)
  • um medo de alturas (acrofobia)
  • medo de seqüestro ou terrorismo

Sintomas de uma fobia voadora

Independentemente da causa do medo, as pessoas podem experimentar os seguintes sintomas físicos antes e durante um voo:

  • suando
  • palpitações cardíacas
  • falta de ar
  • sacudindo
  • náusea
  • tontura
  • pensamento nublado
  • irritabilidade

Para alguns, até a perspectiva de planejar viagens aéreas futuras pode desencadear esses sintomas. Isso pode limitar as opções de lazer e pode ser um problema para quem precisa viajar a negócios.

Como as causas da aviofobia são diversas, são necessárias opções de tratamento específicas para abordar o medo específico envolvido. Abaixo estão algumas estratégias diferentes usadas para combater o medo de voar (e fobias relacionadas a vôo).

Opções de tratamento

Existem várias maneiras práticas de reduzir o medo associado ao vôo (e várias fobias relacionadas ao vôo); esses incluem:

1. Enfrentando seus medos

Uma técnica usada por psicólogos para ajudar as pessoas a superar o medo de voar é a exposição controlada. As terapias baseadas na exposição funcionam expondo gradualmente a pessoa ao objeto ou situação que as assusta.

Em geral, as pessoas com medo de voar tendem a evitá-lo. Isso significa que eles não têm a oportunidade de aprender que, muitas vezes, seus medos ou ansiedades não se realizam; ou, se eles se realizarem, podem tolerá-los porque não são tão terríveis quanto imaginam.

Simulador de voo

O tratamento geralmente envolve várias sessões sob a orientação de um terapeuta treinado.

Nas primeiras sessões, as pessoas geralmente aprendem técnicas de gerenciamento de ansiedade, como respiração profunda e como identificar e corrigir pensamentos irracionais.

Nas sessões posteriores, eles aprendem a enfrentar seu medo em estágios controlados.

Tradicionalmente, isso envolvia o terapeuta acompanhando a pessoa em um voo real, mas atualmente a realidade virtual pode ser usada para simular as várias condições a bordo.

Estudos sugerem que a exposição controlada é um tratamento efetivo para uma fobia de vôo com participantes relatando ansiedade significativamente reduzida relacionada a vôos e uma maior probabilidade de voar novamente em uma avaliação de acompanhamento.

2. Terapia Comportamental Cognitiva (TCC)

A CBT ajuda as pessoas a mudar a forma como pensam sobre as coisas de que têm medo. Na TCC, as pessoas aprendem a questionar pensamentos e emoções negativas para ver se são realistas e úteis. Se eles não são, então esses pensamentos devem ser corrigidos para que eles não se desenvolvam em padrões de comportamento negativos.

Este estudo mostra que as habilidades adquiridas no tratamento da TCC foram associadas à redução da ansiedade voadora. Além disso, os participantes continuaram a usar as habilidades após o término do tratamento, o que sugere que a TCC tem efeitos positivos a longo prazo. Há vários cursos de CBT disponíveis on-line; o site da Associação de Terapias Comportamentais e Cognitivas é um bom lugar para começar.

3. Tratamento farmacológico

Às vezes, a medicação é prescrita temporariamente para tratar os sintomas de uma fobia voadora, como ansiedade e náusea. Essas drogas são geralmente tomadas pouco antes do voo. Eles incluem:

  • Medicação anti-ansiedade, como diazepam (Valium) ou alprazolam (Xanax).
  • Medicação contra enjôo, como dimenidrinato (Dramamine).

É importante consultar um médico antes de usar esses medicamentos. Eles são vistos apenas como uma solução de curto prazo; eles podem impedir que os passageiros ansiosos resolvam seus medos, o que pode ser mais pronunciado na próxima vez que eles voarem sem a muleta da medicação. Eles também podem ser viciante.

4. Tome um curso de medo de voar

Muitas companhias aéreas oferecem agora um curso de 1 dia para ajudar as pessoas a vencer o medo de voar. O curso é destinado a pessoas que estão com muito medo de embarcar, bem como aqueles que sofrem de ansiedade durante o vôo.

Para algumas pessoas, a oportunidade de conhecer pilotos de linha aérea treinados e fazer perguntas sobre o avião e suas experiências de voo pode ajudar a tranqüilizar suas mentes. Para outros, a chance de embarcar em um avião sem o medo de um voo real os ajuda a se tornarem mais familiares e relaxados no ambiente; pode prepará-los para a coisa real.

5. Planejando uma viagem

O planejamento cuidadoso pode ajudar a tirar o estresse da viagem. Aqui estão algumas dicas práticas para garantir que uma viagem ocorra sem problemas:

  • Reserve um voo direto sem quaisquer transferências para tornar a viagem mais curta.
  • Reserve um assento no meio das asas – aqui, há menos turbulência.
  • Escolha um assento no corredor – estes têm espaço adicional, permitindo pernas esticadas; ou, escolha um assento na janela onde você seja menos propenso a ser perturbado.
  • Reserve o embarque prioritário para reduzir as filas antes de embarcar no avião, o que pode deixar algumas pessoas ansiosas.
  • Voe em um avião maior – aviões maiores são menos afetados pela turbulência.

Outlook

O medo de voar é algo que pode ser conquistado com as ferramentas e ajuda certas. Não deixe que o medo o impeça de sair de férias memoráveis ​​no exterior, aproveitar o tempo com a família no exterior ou aproveitar ao máximo as oportunidades de negócios internacionais. Você consegue!

Like this post? Please share to your friends: