Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

Estilo de caminhada pode indicar personalidade agressiva

Quão agressiva uma pessoa pode ser identificada pela maneira como caminha, encontra um novo estudo da Universidade de Portsmouth, no Reino Unido. Esta pesquisa pode ser útil na prevenção do crime para reconhecer pessoas com uma caminhada agressiva antes que um crime ligado à agressão seja cometido.

[Homem agressivo e mulher gritando]

A pesquisa, publicada no, teve como objetivo usar técnicas de análise de marcha para demonstrar a relação entre marcha e personalidade.

O Sr. Liam Satchell, do Departamento de Psicologia da Universidade de Portsmouth, e seus colegas, enfocaram a relação entre os Cinco Grandes traços de personalidade que incluem extroversão, afabilidade, abertura, conscienciosidade e neuroticismo e marcha.

Juntos, os cinco traços podem ajudar a mapear a maneira como as pessoas pensam, sentem e se comportam.

A equipe também investigou a associação entre marcha e agressão disposicional. Eles apontam que “seria benéfico se houvesse pistas para a inclinação de um estranho que se aproximava à agressão em sua marcha”.

Além disso, o movimento biológico de um indivíduo foi analisado para determinar se havia alguma relação potencial entre o movimento e a intenção de uma pessoa de se envolver em comportamento agressivo.

Embora os pesquisadores tenham explorado sem hipóteses firmes, eles esperavam que houvesse algumas relações entre a personalidade típica do sexo e o movimento típico do sexo, com os homens sendo tipicamente mais agressivos do que as mulheres.

Um total de 29 participantes foi recrutado para ter avaliações de personalidade, seguido por um registro em uma esteira na velocidade natural usando tecnologia de captura de movimento.

A tecnologia de captura de movimento registra as ações humanas e usa as informações para criar uma animação de computador do modelo de caracteres 3-D. Os pesquisadores analisaram os movimentos do tórax e da pelve, bem como a velocidade da marcha.

Personalidade está relacionada com a maneira como uma pessoa caminha

Os resultados determinaram que o movimento exagerado do corpo superior e inferior indicava agressão. Embora tenha havido uma correlação moderada entre a velocidade de andar e a agressividade no sexo masculino, nenhuma correlação foi observada nas mulheres ou na amostra como um todo.

A equipe fornece evidências observadas que sugerem que a personalidade está relacionada à maneira como uma pessoa caminha. Aspectos da marcha – como o movimento relativo entre a parte superior e inferior do corpo, o movimento da parte superior do corpo sozinho e a menor movimentação do corpo sozinhos e a velocidade da marcha – relacionam-se a diferentes características da personalidade de uma pessoa.

Os participantes que relataram alta agressão física apresentaram maior movimento relativo entre a parte superior e inferior do corpo. O movimento aumentado do ombro ou o movimento da pelve por si só não eram preditivos de agressão, mas o movimento relativo da parte superior e inferior do corpo eram indicadores de agressão.

“As pessoas geralmente estão cientes de que existe uma relação entre a arrogância e a psicologia. Nossa pesquisa fornece evidências empíricas para confirmar que a personalidade é realmente manifesta na maneira como caminhamos.”

Liam Satchell

“Não conhecemos nenhum outro exemplo de pesquisa em que a marcha tenha se mostrado correlacionada com medidas de personalidade autorreferidas e sugerir que mais pesquisas sejam conduzidas entre o movimento automático e a personalidade”, acrescenta Satchell.

Detecção de movimento ligada à agressão: Útil para a prevenção do crime?

Os autores dizem que, em termos simples, um passeio agressivo é aquele em que a rotação é exagerada. Satchell observa que identificar a relação potencial entre o movimento biológico de um indivíduo e sua intenção de se envolver em agressão poderia ser usado para ajudar na prevenção do crime.

“Se os observadores de CCTV pudessem ser treinados para reconhecer a marcha agressiva demonstrada nesta pesquisa, sua capacidade de reconhecer crimes iminentes poderia ser melhorada ainda mais”, acrescenta.

Mais pesquisas são necessárias para determinar se a marcha afeta a personalidade ou a personalidade afeta a marcha. A equipe diz que também pode acontecer que a marcha mude como os participantes completam as medidas de autorrelato. Em termos dos Cinco Grandes, os sentimentos de agressão ou confiança (neuroticismo ou extroversão) nos participantes poderiam ser melhorados ou diminuídos por terem sido observados recentemente sua marcha.

“Para a maioria das pessoas, caminhar é um comportamento relativamente automático, mas é reflexo da psicologia individual, como a abertura para novas experiências”, escrevem os autores. “Nossas descobertas são importantes para explicar julgamentos precisos de traços interpessoais e nossos métodos objetivos podem ser usados ​​com outros movimentos potencialmente relevantes para a personalidade, como postura sentada e aperto de mãos.”

“A existência dessas correlações demonstra o potencial da pesquisa sobre as relações entre as diferenças individuais na psicologia e diferenças individuais no movimento”, concluem Satchell e seus colegas.

Leia sobre a área do cérebro responsável pela violência.

Like this post? Please share to your friends: