Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

Como o exercício pode melhorar a imagem corporal?

Muitas mulheres nos Estados Unidos estão insatisfeitas com a aparência do corpo. Mas uma nova pesquisa sugere que um único exercício físico pode nos fazer sentir mais fortes, mais magros e mais felizes com nossos corpos.

corredor calçando sapatos

Um estudo de Gênero e Imagem Corporal de 2013 relata que apenas 11% das mulheres adultas norte-americanas com mais de 45 anos estão satisfeitas com a aparência de seu corpo. A insatisfação com a imagem corporal é um importante fator de risco para transtornos alimentares e outros tipos de comportamento insalubre.

Acredita-se que a insatisfação com a imagem corporal afeta principalmente as mulheres, mas alguns estudos demonstraram que o “descontentamento normativo” – ou seja, a idéia de que as pessoas não estão felizes com a aparência de seus corpos como resultado das normas de beleza social – afeta homens e mulheres. numa medida comparável.

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica (UBC) em Okanagan, no Canadá, analisa o potencial da atividade física para melhorar a imagem corporal.

Kathleen Martin Ginis, professora da Escola de Saúde e Ciências do Exercício da UBC Okanagan, juntamente com sua aluna de pós-graduação Lauren Salci, começou a investigar o efeito de um único exercício de 30 minutos sobre a autopercepção corporal das mulheres.

Os resultados foram publicados na revista.

“As mulheres, em geral, tendem a sentir-se negativamente sobre seus corpos”, diz o professor Ginis. “Isso é preocupante porque a má imagem corporal pode ter implicações prejudiciais para a saúde física e psicológica de uma mulher, incluindo aumento do risco de baixa auto-estima, depressão e distúrbios alimentares”.

Os efeitos positivos pós-exercício podem ser imediatos e duradouros

Ginis e Salci compararam as autopercepções físicas e imagens corporais de mulheres que se exercitaram moderadamente por 30 minutos, com aquelas que se sentaram e leram.

Eles recrutaram 60 mulheres jovens em idade universitária (19 anos em média) que já tinham preocupações com a imagem corporal e que se envolviam em atividade física regularmente.

Essas mulheres foram aleatoriamente designadas para fazer 30 minutos de exercícios “moderados a vigorosos” ou se envolver em uma leitura silenciosa enquanto estão sentados.

Os pesquisadores avaliaram a “imagem corporal do estado” das mulheres, que é como se sente em relação ao corpo em um momento específico no tempo.

Eles também avaliaram a “autoeficácia física” das mulheres, significando como elas se sentiam em relação à sua aptidão geral, funcionamento físico e capacidade de realizar tarefas específicas. Finalmente, os pesquisadores avaliaram a autopercepção e o afeto físico dos participantes.

As mulheres que trabalharam melhoraram significativamente a imagem corporal, em comparação com aquelas que não se exercitaram. O efeito foi quase imediato e durou pelo menos 20 minutos após o exercício.

O afeto e a autoeficácia física não se alteraram significativamente – em vez disso, foram as autopercepções de gordura e força corporal que melhoraram consideravelmente após o exercício.

Em outras palavras, o efeito positivo não parece depender de uma mudança de humor; em vez disso, deveu-se às mulheres se verem “mais fortes e mais magras”.

Os autores observam que seu estudo tem importantes implicações práticas, como o Prof. Ginis enfatiza o fato de que as intervenções de exercícios são uma maneira eficaz de aumentar o bem-estar psicológico.

“Todos nós temos aqueles dias em que não nos sentimos bem com nossos corpos. Este estudo mostra […] que uma maneira de se sentir melhor é ir em frente e se exercitar. Os efeitos podem ser imediatos”.

Kathleen Martin Ginis

Ela conclui: “Achamos que os sentimentos de força e empoderamento das mulheres atingem o pós-exercício, estimulam um diálogo interno melhorado. Isso, por sua vez, deve gerar pensamentos e sentimentos positivos sobre seus corpos, o que pode substituir os negativos demais”.

Saiba como uma hora de treinamento de resistência por semana pode reduzir o risco de síndrome metabólica.

Like this post? Please share to your friends: