Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Como o CBD pode ajudar com a fibromialgia?

O canabidiol (CBD) é um dos mais de 100 compostos químicos derivados da cannabis, uma planta também conhecida como maconha. Um pequeno corpo de pesquisa sugere que o canabidiol pode ajudar pessoas com fibromialgia.

Uma revisão de 2013 afirma que o canabidiol (CBD) pode ajudar a aliviar a dor causada pela fibromialgia e outras condições, incluindo artrite reumatóide e esclerose múltipla.

No entanto, a Food and Drug Administration (FDA) não aprovou o uso medicinal do CBD. A pesquisa está em andamento e o status legal deste e de outros canabinóides varia. Uma pessoa deve verificar suas leis locais antes de tentar obter CBD.

No entanto, o CBD continua sendo uma escolha popular. Neste artigo, vamos explorar porque o CBD pode aliviar a dor da fibromialgia. Também examinamos seu uso mais efetivo e potenciais efeitos colaterais.

O CBD é o mesmo que a maconha?

Cbd para fibromialgia

Em resumo, o CBD não é o mesmo que a maconha. CBD é um dos muitos produtos químicos encontrados em algumas cepas da planta de maconha.

No entanto, o CBD é responsável por muitos dos benefícios para a saúde da maconha medicinal. Formas mais concentradas de CBD, como o óleo de canabidiol, poderiam oferecer maiores benefícios com menos riscos do que o uso de maconha medicinal.

O composto da maconha que atrai os usuários é chamado de tetraidrocanabinol (THC). Nenhuma evidência sugere que o CBD possa ter uma pessoa alta. Isso pode ser uma boa opção para pessoas que:

  • quer se abster de uso de maconha
  • tem uma história de más reações à maconha
  • são desconfortáveis ​​usando substâncias que alteram a mente

Nos últimos anos, tem havido um aumento do interesse em administrar CBD a crianças com epilepsia, porque é eficaz na redução de convulsões.

Como funciona o CBD para fibromialgia?

Apenas alguns estudos analisaram a eficácia do CBD no tratamento da fibromialgia. Os pesquisadores não podem dizer de forma decisiva porque o composto parece reduzir alguns sintomas da fibromialgia. Eles também não entendem porque funciona em algumas pessoas e não em outras.

Os efeitos de alívio da dor do CBD podem ser explicados pelas maneiras que essa substância afeta o cérebro. Pode interromper as vias nervosas que enviam sinais de dor entre o cérebro e o corpo.

Há também um debate sobre se o CBD é mais eficaz quando usado sozinho ou como maconha medicinal. Uma combinação de outros produtos químicos na planta pode intensificar os efeitos positivos do CBD e fornecer benefícios adicionais. Um estudo de 2006 determinou que o CBD funcionou melhor em combinação com o THC, mas poucas pesquisas se seguiram.

Um estudo de 2016 sugeriu que a falta de endocanabinóides – neurotransmissores que se ligam a receptores de canabinoides – pode estar na origem de síndromes de dor crônica, incluindo enxaquecas e fibromialgia. Tomar o CBD pode corrigir essa deficiência, explicando o sucesso do composto em aliviar a dor crônica.

Mais pesquisas são necessárias para entender esse processo.

A CBD é eficaz?

Cbd para fibromialgia pode ajudar a dor

Dados anedóticos sugerem que tomar óleo de CBD pode aliviar os sintomas da fibromialgia em algumas pessoas. Pode mudar a maneira como processam a dor, com efeitos benéficos.

Pesquisas de qualidade estão sendo conduzidas neste método de tratamento. No passado, as pesquisas focavam a maconha medicinal em vez da CDB em particular. Novos estudos estão encontrando benefícios ligados a este composto.

Descobriu-se que o CBD reduz efetivamente a dor, melhora o sono e diminui a dor refratária em pacientes com fibromialgia, enxaqueca, síndrome do intestino irritável e condições semelhantes que envolvem dor crônica.

Os usuários de maconha medicinal provavelmente consumirão algum CBD, mas as quantidades exatas são desconhecidas.

Por que encontrar provas foi difícil?

Muitos estudos de CBD:

  • são muito pequenos
  • produzir resultados conflitantes
  • não envolva placebos
  • perguntar aos participantes sobre seus sintomas, sem usar medidas objetivas

O status legal da maconha e da CDB dificulta a pesquisa.

Outros desafios que os pesquisadores enfrentam incluem:

  • encontrando CBD de alta qualidade
  • encontrar maconha medicinal de alta qualidade
  • controlando a dosagem
  • potência de controle

Como resultado, os dados são mistos e inconclusivos. No entanto, um pequeno grupo de estudos sugere que o CBD é eficaz para a fibromialgia.

O que dizem os estudos

Uma revisão de 2015 analisou a pesquisa sobre o uso de canabinóides para a dor crônica, embora não especificamente a dor relacionada à fibromialgia. Sete dos 11 estudos incluídos na revisão demonstraram que o CBD aliviou a dor.

Outra revisão de 2015 analisou os resultados de 28 ensaios clínicos randomizados e controlados de maconha medicinal como tratamento para a dor. Muitos dos ensaios se concentraram na dor associada à esclerose múltipla. A revisão descobriu que evidências de alta qualidade apóiam o uso da maconha medicinal no tratamento da dor crônica.

Um estudo de 2017 concluiu que o CBD pode contrabalançar a hipersensibilidade das células que circundam os nervos em pessoas com dor crônica, incluindo aquelas com fibromialgia. No entanto, também aponta para a necessidade de mais pesquisas.

A cannabis sintética funciona?

Uma revisão Cochrane de 2016 avaliou os efeitos de uma forma sintética de cannabis, chamada Nabilone, na fibromialgia. Os pesquisadores descobriram que ele foi mal tolerado e não teve benefícios significativos, em comparação com um placebo.

Como usar o óleo CBD

Uma variedade de sites oferece instruções para usar o óleo CBD, mas quase não há conhecimento especializado sobre o uso ou a dosagem.

Qualquer pessoa interessada em CBD deve discuti-la com um médico com conhecimento sobre maconha medicinal, CBD e fibromialgia.

Como com qualquer droga, é aconselhável começar com uma dose baixa e observar atentamente a reação do corpo.

Efeitos colaterais

O tratamento com Cbd para fibromialgia ainda é ilegal em alguns estados

Há poucas evidências de que o CBD ou a cannabis causem efeitos colaterais.

No entanto, os mais comumente associados à maconha medicinal e à CBD incluem:

  • tontura
  • náusea
  • boca seca
  • sonolência

Estes são efeitos colaterais típicos da maioria das drogas.

Legalidade do tratamento

O maior risco associado ao petróleo da CBD envolve sua legalidade.

Vários estados nos EUA legalizaram o uso do CBD e da maconha medicinal. No entanto, a Agência Antidrogas do país (DEA) recentemente esclareceu que a CBD permanece ilegal no nível federal. Isso poderia colocar os usuários em risco legal, particularmente se eles possuem ou tomam CBD em um estado onde a maconha medicinal não é legal.

CBD pode ser difícil de acessar legalmente, e a potência pode variar. É importante encontrar uma fonte de qualidade, idealmente por meio de um dispensário ou provedor de serviços de saúde.

Outlook e takeaway

A fibromialgia é uma doença crônica e o CBD não a cura. Os sintomas podem variar com o tempo, independentemente de uma pessoa ser ou não tratada. No entanto, muitos com a condição acham que experimentar combinações de remédios pode ajudar a controlar ou eliminar os sintomas.

Na maioria dos casos, o CBD funciona melhor quando combinado com medicação e remédios de estilo de vida.

Se uma pessoa mora em uma área onde a maconha medicinal e a CBD são legais, eles podem querer consultar um profissional de saúde experiente. Pode ser necessário experimentar várias estratégias de tratamento ao longo do tempo.

Like this post? Please share to your friends: