Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: admin@ptmedbook.com

Como 20 minutos de exercício intenso podem melhorar a memória

Um novo estudo publicado nos mostra que o exercício vigoroso por um curto período de tempo pode impulsionar a chamada memória de interferência. A pesquisa também aponta para um mecanismo potencial que pode explicar os resultados.

cérebro e pesos

Pesquisadores da Universidade McMaster, em Ontário, no Canadá, revelam que exercícios intensos de 20 minutos podem fazer pela nossa memória.

A principal autora da nova pesquisa é Jennifer Heisz, professora assistente do Departamento de Cinesiologia da McMaster University.

Heisz e seus colegas mostram que sessões diárias de 20 minutos de treinamento intervalado por 6 semanas melhoram drasticamente o desempenho em uma chamada tarefa de memória de alta interferência.

A teoria da memória de interferência se refere à maneira pela qual as informações que já conhecemos e memorizamos podem interferir em nossa capacidade de aprender novos materiais.

Boa memória de interferência significa que o conhecimento antigo funciona perfeitamente com as novas informações, permitindo-nos, por exemplo, distinguir um carro novo do antigo, mesmo que sejam da mesma marca e modelo.

Exercício intenso aumenta a memória de interferência

Heisz e sua equipe recrutaram 95 jovens adultos participantes para o estudo. Os participantes participaram de um dos três cenários a seguir por um período de 6 semanas: treinamento físico mais treinamento cognitivo, treinamento físico apenas ou nenhum treinamento.

As sessões de exercício físico consistiram em 20 minutos diários de treinamento intervalado.

Os participantes também foram convidados a participar de uma tarefa de memória de alta interferência, na qual tentavam reconhecer pares de faces correspondentes de uma matriz de imagens muito semelhantes.

A equipe também mediu os níveis de uma proteína chamada fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), bem como fator de crescimento semelhante à insulina-1, tanto antes quanto depois das intervenções. O BDNF promove a sobrevivência, crescimento e manutenção de neurônios.

Os pesquisadores descobriram que o grupo que se envolveu em atividade física intensa teve um desempenho muito melhor na tarefa de memória de alta interferência e teve níveis mais altos de BDNF em comparação com o grupo de controle.

Além disso, o grupo de treinamento combinado teve níveis de desempenho semelhantes com o grupo somente exercício.

Achados particularmente importantes para os idosos

“Esses achados são especialmente importantes, pois os benefícios da memória foram encontrados a partir de uma intervenção relativamente curta”, enfatizam os autores.

“Melhorias nesse tipo de memória do exercício”, explica Heisz, “podem ajudar a explicar a ligação estabelecida anteriormente entre o exercício aeróbico e o melhor desempenho acadêmico”.

O estudo também sugere um mecanismo potencial que pode explicar como exercício e treinamento cerebral podem trabalhar juntos para melhorar a cognição.

“Em conjunto, os resultados sugerem que o potencial para efeitos sinérgicos da combinação de exercício e treinamento cognitivo pode depender de diferenças individuais na disponibilidade de fatores neurotróficos induzidos pelo exercício”, concluem os autores.

Heisz diz que as descobertas podem trazer uma boa notícia para os adultos mais velhos, dizendo: “No outro extremo da nossa vida, quando alcançarmos os nossos anos de sénior, poderemos esperar benefícios ainda maiores em indivíduos com problemas de memória provocados por condições”. como demência “.

“Uma hipótese é que veremos maiores benefícios para os idosos, já que esse tipo de memória diminui com a idade”, explica Heisz, cuja equipe já começou a investigar essa hipótese.

“No entanto”, observa ela, “a disponibilidade de fatores neurotróficos também diminui com a idade e isso pode significar que não obtemos os efeitos sinérgicos”.

Like this post? Please share to your friends: