Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Causas da artrite psoriática: fatores desencadeantes e de risco

A psoríase é uma condição crônica que resulta na formação de manchas brancas e vermelhas escamosas na pele. Estas áreas de pele anormal podem ser comichosas e desconfortáveis.

De acordo com o American College of Rheumatology, cerca de 15% das pessoas com psoríase desenvolverão um tipo de artrite inflamatória, conhecida como artrite psoriásica (PsA). É possível, no entanto, que alguém sem as alterações cutâneas da psoríase desenvolva a AP, especialmente se outra pessoa da sua família tiver a doença.

Causas

Os sintomas da psoríase são causados ​​por células do sistema imunológico que atacam anormalmente a pele e o tecido articular saudáveis. Isso resulta em inflamação, inchaço e dor.

Os médicos não sabem ao certo por que o sistema imunológico em algumas pessoas ataca o tecido saudável, embora eles acreditem que a genética possa ter um papel importante. Isso ocorre porque a psoríase e a PsA tendem a ser executadas em famílias.

Além disso, fatores ambientais também podem desempenhar um papel. Lesões, infecções ou exposição a um gatilho ambiental podem trazer a APs, especialmente em pessoas com histórico familiar da doença.

Gatilhos

Pessoas com PsA podem ter sintomas que vêm e vão. O período de tempo em que os sintomas pioram é conhecido como flare e tende a ser desencadeado por algo específico.

[homem com dor na mão]

Os gatilhos comuns incluem:

  • infecções ou feridas na pele
  • estresse severo
  • tempo frio
  • exposição à fumaça de cigarro
  • uso pesado de álcool
  • certos medicamentos

Entender o que desencadeia os flares de PsA é essencial para ajudar a preveni-los. Manter um diário e registrar informações sobre o que aconteceu antes de um surto de APA pode ajudar.

Uma pessoa com PsA deve ficar de olho especificamente nesses gatilhos comuns ou em outros fatores que possam estar causando os sintomas. Há rastreadores e aplicativos on-line disponíveis, mas até mesmo um simples diário de caneta e papel pode ser útil.

Compartilhar essas informações com um médico pode ajudar a identificar tratamentos eficazes ou mudanças simples no estilo de vida que possam melhorar os sintomas.

Fatores de risco

Existem vários fatores de risco associados ao desenvolvimento de APs:

  • Idade: Pessoas com idade entre 30 e 50 anos têm maior probabilidade de desenvolver APs. É possível, no entanto, que pessoas de qualquer idade sofram da doença.
  • História familiar: Pessoas com história familiar de psoríase ou APs têm maior probabilidade de contrair a doença do que as que não têm.
  • História médica: Ter psoríase é o maior fator de risco para obter PsA. Na maioria dos casos, as pessoas desenvolvem APs depois de já terem a erupção da psoríase, embora seja possível que a APE se desenvolva antes que apareçam quaisquer lesões cutâneas.

Sintomas

Os sintomas da PsA variam de pessoa para pessoa e podem variar de muito leves a graves. Eles podem incluir:

  • articulações doloridas e inchadas que são quentes ao toque
  • dedos inchados e dedos que se parecem com salsichas, conhecidos como dactilite
  • rigidez articular
  • dor nas extremidades dos ligamentos e tendões
  • dor no pé, especialmente no calcanhar ou sola do pé
  • dor na região lombar
  • cansaço
  • menor amplitude de movimento
  • rigidez matinal
  • mudanças no leito ungueal
  • vermelhidão e dor nos olhos

PsA pode afetar qualquer articulação, mas é mais comum nas articulações dos dedos das mãos, pés, parte inferior das costas, pulsos, joelhos ou tornozelos.

Tanto a psoríase quanto a PsA causam episódios em que os sintomas pioram, também conhecidos como crises. Na maioria das vezes, os sintomas diminuirão entre os flares.

Na maioria dos casos, uma pessoa com PsA será diagnosticada com psoríase antes de desenvolver a rigidez e a dor articular associadas à artrite. No entanto, algumas pessoas terão sintomas da artrite antes de serem diagnosticadas com psoríase.

Tipos de PsA

[mulher com dor no pescoço]

Existem cinco padrões diferentes de PsA que foram identificados, com base no número e tipos de articulações envolvidas. Eles são:

  • oligoarticular – afeta menos de quatro articulações
  • poliarticular – afeta cinco ou mais articulações
  • interfalângica distal (DIP) – afeta principalmente as articulações nas pontas dos dedos
  • artrite mutilans – uma forma grave e debilitante que pode destruir os pequenos ossos nos dedos
  • espondilite psoriásica – causa artrite na coluna, levando a rigidez e dor no pescoço e nas costas

A maioria dos casos é diagnosticada como seguindo o padrão oligoarticular da APs. Além disso, as articulações afetadas tendem a não ser iguais em ambos os lados do corpo.

Diagnóstico

Não há teste único para o PsA. Em vez disso, o médico precisará excluir a presença de outras condições que causam os mesmos sintomas, usando os seguintes métodos:

  • olhando para a história médica de uma pessoa e um exame físico
  • encomendar raios X das articulações afetadas para procurar danos
  • pedidos de ressonância magnética ou tomografia computadorizada para examinar as articulações em mais detalhes
  • fazendo um exame de sangue com fator reumatóide para se certificar de que não é artrite reumatóide
  • teste para a presença de cristais de ácido úrico no líquido das articulações, se houver preocupação com a gota

Os sintomas da PsA podem aparecer e desaparecer antes que alguém possa chegar ao médico, dificultando o diagnóstico. Não é incomum que uma pessoa tenha algumas crises antes que a doença seja diagnosticada.

Qualquer pessoa com história de psoríase, dor nas articulações ou inchaço deve consultar seu médico imediatamente. Eles devem ter certeza de que eles têm psoríase para que possam ser avaliados adequadamente.

Opções de tratamento

O manejo da dor é geralmente uma grande preocupação para pessoas com PsA. Há muitas opções diferentes disponíveis e às vezes pode levar um pouco de tentativa e erro antes que a melhor opção seja encontrada.

Exercícios leves e manter-se ativo podem ajudar a aliviar as articulações doloridas e os músculos rígidos. Exercícios particularmente eficazes para pacientes com APs incluem ioga e natação. É importante que as pessoas encontrem uma atividade que seja confortável e, em seguida, permaneçam com ela.

[sorrindo feliz mulher de meia idade nadando em uma piscina]

Existem vários medicamentos diferentes que podem ser usados ​​para tratar sintomas e prevenir danos nas articulações em pessoas com APs. O médico irá selecionar um medicamento com base na quantidade de dor, inchaço e rigidez que o paciente tem.

Opções incluem:

  • Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), como ibuprofeno ou naproxeno, que podem ser muito eficazes em casos leves.
  • Drogas anti-reumáticas modificadoras da doença (DMARDs), como sulfassalazina e metotrexato, para retardar o dano articular associado à artrite psoriásica.
  • Imunossupressores, como azatioprina e ciclosporina, suprimem o sistema imunológico, reduzindo assim a dor e o inchaço das articulações.
  • Os inibidores de TNF-alfa, drogas que bloqueiam a produção de um produto químico no sistema imunológico que é responsável pela inflamação e inchaço. Eles também ajudam a reduzir a dor.

Algumas dessas drogas podem ter sérios efeitos colaterais e não são apropriadas para todos. É importante que as pessoas com PsA consultem seu médico regularmente ou liguem para qualquer preocupação.

Like this post? Please share to your friends: