Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

Aptidão: como as postagens de mídia social dos amigos nos afetam?

Você compartilha todos os seus pontos de referência de fitness nas redes sociais? Você costuma ver fotos de seus abdominais tonificados e músculos bombeados? Aposto que a resposta para pelo menos uma dessas perguntas é “sim”, mas como esses posts relacionados a exercícios influenciam os outros? Um novo estudo aborda esse problema.

amigos tomando uma selfie de ginásio

As razões por que nós – e nossos amigos – queremos compartilhar os sucessos dos treinos nas redes sociais são múltiplas.

Talvez seja simplesmente uma maneira de rastrear essa jornada difícil e buscar motivação através do incentivo de nossos amigos.

Ou talvez nós mesmos tentemos enviar mensagens motivacionais, implicando: “Se eu posso fazer isso, também posso!” (Mas por que não ir em frente e admitir que provavelmente é apenas um gabarito honesto?)

Mas que resposta a postagem sobre essas conquistas na mídia social provoca de amigos e seguidores? Então, além dos “gostos”, pequenos corações e comentários de “você vai, meu amigo!” ou “bem feito”, como esses posts influenciam a psique dos outros?

Stephen Rains, da Universidade do Arizona em Tucson, e Tricia Burke, da Universidade Estadual do Texas, em San Marcos, recentemente conduziram um estudo investigando “os resultados de receber posts [de redes sociais] sobre exercícios”.

Postagens de fitness e imagem corporal

As descobertas dos pesquisadores – publicados no periódico – indicam que as pessoas que veem muitos posts relacionados à aptidão de seus amigos podem ficar mais constrangidas com seus próprios corpos.

“Quando as pessoas recebem mais postagens sobre exercícios, elas ficam mais preocupadas com seu peso – mais autoconscientes – e isso não é bom”, diz Rains.

Em seu estudo, Rains e Burke trabalharam com 394 participantes, dos quais 304 forneceram conjuntos completos de dados. Destes, 232 participantes “relataram se envolver em pelo menos algum exercício”, então a amostra final foi restrita a este grupo.

Os participantes foram solicitados a acessar sua conta de mídia social mais utilizada e visualizar as postagens que seus amigos haviam inserido nos últimos 30 dias. Eles foram então solicitados a contar quantas dessas postagens estavam relacionadas à rotina de exercícios de seus amigos, o que poderia incluir uma ampla gama de atividades físicas – desde caminhar até ir a uma academia.

Para avaliar o impacto de tais postagens, os participantes foram orientados a identificar os três principais “cartazes de condicionamento físico” em sua lista de amigos e dizer o quão parecidos eles achavam que eram para cada uma dessas pessoas – considerando, por exemplo, se eles tinham planos de fundo, tipos de corpo ou idades.

Finalmente, todos eles foram solicitados a preencher questionários nos quais eles relataram como se sentiam sobre seu próprio peso, qual era sua atitude em relação ao exercício e se provavelmente fariam comparações sociais “ascendentes” ou “descendentes”.

Aqui, “comparações sociais ascendentes” refere-se a pensar em outra pessoa como uma pessoa que você aspira a ser, e comparações “descentes” referem-se a perceber os outros como sendo “inferiores a”.

“Nossos resultados foram mistos”, relata Rains, observando que o impacto dos posts relacionados ao exercício sobre os telespectadores pode funcionar tanto para o melhor quanto para o pior.

“O bem pode sair disso, no sentido de que pode deixar algumas pessoas mais interessadas em se exercitar e se sentir melhor com o exercício, mas pode fazer com que outras pessoas se sintam piores sobre si mesmas se estiverem mais preocupadas com seu peso”.

Stephen Rains

Tudo depende da percepção dos pares

Rains e Burke notaram que as reações dos espectadores às postagens nas mídias sociais relacionadas ao exercício eram em grande parte dependentes de sua percepção de sua relação com o cartaz.

“Nós pensamos sobre isso a partir da perspectiva da teoria da comparação social e da ideia de que usamos os outros como pontos de referência para descobrir onde estamos”, explica Rains.

Ele também acrescenta que “a imitação aumenta a comparação social, então se a pessoa postar sobre o exercício é alguém que está na sua faixa etária, tem uma estrutura similar, ou uma experiência similar, você pode pensar que é uma boa referência, e isso pode acenda em você uma preocupação de peso ainda maior. “

Assim, na pior das hipóteses, os indivíduos que perceberam que seus colegas praticantes eram muito semelhantes a si mesmos em outros aspectos ficaram mais preocupados com seu próprio peso, e sua imagem corporal foi mais propensa a piorar.

Efeitos positivos, no entanto, também são possíveis. Pessoas que se engajam mais prontamente em comparações sociais ascendentes, olhando para os amigos e se esforçando para melhorar a si mesmas provavelmente usarão os cargos relacionados aos exercícios de seus pares como alavancagem motivacional para seus próprios esforços de condicionamento físico.

“Com comparações sociais ascendentes, você tende a se comparar com aqueles que percebe como superiores a você”, observa Burke. “Em termos de exercício”, diz ela, “se uma pessoa está postando muito sobre exercícios, eles devem estar realmente em forma, então você está usando isso como um motivador”.

Ao mesmo tempo, as pessoas que dão liberdade às comparações sociais para baixo tendem a desprezar seus pares e não serão afetadas de nenhuma maneira por suas postagens nas redes sociais.

Rains e Burke também observam que a mídia social continua sendo uma saída bastante misteriosa quando se trata de entender como ela afeta seus usuários.

“Isso tudo é ainda um novo campo, e estamos tentando entender o que isso significa, e se e por que isso importa”, observa Rains.

Burke conclui dizendo que o próximo passo daqui pode ser descobrir mais sobre por que as pessoas estão postando sobre seus esforços de exercício físico e como elas tomam decisões sobre o que postar.

Like this post? Please share to your friends: