Caros utilizadores! Todos os materiais neste site são traduções de outros idiomas. Pedimos desculpas pela qualidade dos textos, mas esperamos que venham a tirar partido deles. Com os melhores cumprimentos, A administração do site. E-mail: [email protected]

A vitamina D-3 pode “reverter” danos ao coração

Ao investigar o efeito da vitamina D-3 sobre as células que compõem os vasos sanguíneos, cientistas da Universidade Ohio, em Athens, Ohio, identificaram pela primeira vez o papel que a “vitamina do sol” desempenha na preservação da saúde cardiovascular. .

suplementos de vitamina d no coração

Em um artigo publicado no, eles descrevem como eles usaram nanosensores e um modelo celular para identificar os mecanismos moleculares que a vitamina D-3 pode desencadear no endotélio, que é a fina camada de tecido que reveste os vasos sanguíneos.

Acreditava-se anteriormente que o endotélio não servia a nenhum outro propósito além de atuar como um “invólucro” inerte do sistema vascular, permitindo que a água e os eletrólitos passassem para dentro e para fora da corrente sanguínea.

No entanto, os avanços nos últimos 30 anos revelaram que o endotélio age mais como um órgão que reveste todo o sistema circulatório, do “coração aos menores capilares”, e cujas células desempenham muitas funções biológicas únicas.

Alterações no endotélio têm sido associadas a vários problemas graves de saúde, incluindo pressão alta, resistência à insulina, diabetes, crescimento de tumores, infecções por vírus e aterosclerose, que é uma condição em que depósitos de gordura podem se acumular dentro das artérias e aumentar o risco de doenças cardíacas. ataque e derrame.

A vitamina D-3 tem papel além da saúde óssea

O novo estudo sugere que a vitamina D-3 – uma versão da vitamina D que nosso corpo produz naturalmente quando expomos nossa pele ao sol – desempenha um papel fundamental na preservação e restauração dos danos ao endotélio que ocorre nessas doenças.

Algumas outras fontes naturais de vitamina D-3 incluem gema de ovo e peixe oleoso. Também é obtido sob a forma de suplementos. A vitamina D-3 já é bem conhecida por seu papel na saúde dos ossos.

“No entanto”, explica o autor sênior Tadeusz Malinski, professor do departamento de química e bioquímica, “nos últimos anos, em ambientes clínicos, as pessoas reconhecem que muitos pacientes que têm um ataque cardíaco terão uma deficiência de D-3”.

“Isso não significa que a deficiência causou o ataque cardíaco”, acrescenta ele, “mas aumentou o risco de ataque cardíaco”.

Nanosensores investigaram o efeito de D-3 nas células

Para seu estudo, o professor Malinski e seus colegas desenvolveram um sistema de medição usando nanosensores, ou minúsculas sondas que são 1.000 vezes menores que a espessura do cabelo humano e podem operar no nível de átomos e moléculas.

Eles usaram os nanossensores para rastrear o impacto da vitamina D-3 nos mecanismos moleculares em células endoteliais humanas que foram tratadas para mostrar o mesmo tipo de dano que ocorre pela pressão alta.

Os resultados sugerem que a vitamina D-3 é um poderoso gatilho do óxido nítrico, que é uma molécula que desempenha um importante papel de sinalização no controle do fluxo sanguíneo e na formação de coágulos sanguíneos nos vasos sanguíneos.

Os pesquisadores também descobriram que a vitamina D-3 reduz significativamente o estresse oxidativo no sistema vascular.

Eles observam que o estudo “fornece uma visão molecular direta às observações publicadas anteriormente que sugerem que a hipertensão induzida por deficiência de vitamina D-3 está associada ao estresse oxidativo vascular”. Os efeitos da vitamina D-3 foram semelhantes em ambas as células endoteliais caucasianas e afro-americanas.

O D-3 poderia reverter danos cardiovasculares?

Os autores do estudo observam que, enquanto suas descobertas vieram de testes realizados em um modelo celular de hipertensão arterial, “as implicações da influência da vitamina D-3 no endotélio disfuncional são muito mais amplas”.

Eles sugerem que a vitamina D-3 tem o potencial de reverter significativamente os danos que a pressão alta, o diabetes, a aterosclerose e outras doenças infligem ao sistema cardiovascular.

“Não há muitos”, acrescenta o prof. Malinski, “se houver algum sistema conhecido que possa ser usado para restaurar células endoteliais cardiovasculares que já estão danificadas e a vitamina D-3 possa fazê-lo”.

“Esta é uma solução muito barata para reparar o sistema cardiovascular. Não precisamos desenvolver uma nova droga. Já a temos.”

Prof. Tadeusz Malinski

Like this post? Please share to your friends: